Renda por brasileiro ultrapassa R$ 19 mil em 2010 pela 1º vez

Renda por brasileiro ultrapassa R$ 19 mil em 2010 pela 1º vez

Valor calculado pelo IBGE corresponde a cerca de um salário mensal de R$ 1.400

O crescimento da renda per capita do brasileiro - resultado da divisão entre as riquezas produzidas por um país (o que é chamado de PIB ? Produto Interno Bruto) e sua população ? praticamente dobrou nas últimas duas décadas, em média, saltando de 1,1% ao ano na década de 90 para 2,4% ao ano entre os anos 2001 e 2010, de acordo com os dados divulgados nesta quinta-feira (03) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas).

Esse crescimento alcançou um pico no ano de 2010, quando a renda por brasileiro ficou em US$ 10.237 (cerca de R$ 19.016), quando comparado a 2009 (R$ 16.634).

Esta é a primeira vez na história que o país conseguiu superar a barreira dos R$ 19 mil anuais, valor que corresponde a cerca de um salário mensal de R$ 1.400. Importante mencionar que a instituição considerou para o cálculo o câmbio do ano passado.

Com mais dinheiro no bolso, o brasileiro também pode consumir mais. O consumo das famílias brasileiras cresceu 7% em 2010 na comparação com o ano anterior. Quando analisado os dados comparados com o quarto trimestre, observa-se alta pelo 29º trimestre consecutivo, o que certamente impulsionou o crescimento do PIB.

De acordo com o coordenador de contas nacionais do IBGE, Roberto Olindo, a tendência é que o consumo das famílias continue aumentando e alcance o 30º crescimento consecutivo no término deste trimestre (janeiro a março).

- Será certamente mais um trimestre de crescimento e vai ser balzaquiano.

Vale destacar, segundo Olindo, que o consumo inclui tanto os bens naiconais quanto os internacionais já que com o câmbio barato, forte impulso da economia, aumento da massa salarial e crédito fácil para a população, o brasileiro se sentiu mais a vontade para adquirir dívidas de longo prazo, trocar os eletrodoméstico e principalmente, comprar mais alimentos (muitos destes antes considerados supérfluos quando a renda é muito baixa, como bolachas, chocolates e outros doces).

No acumulado no ano de 2010, em relação ao mesmo período de 2009, o PIB cresceu 7,5%, resultado do crescimento de 6,7% e de 12,5% nos impostos. Nessa comparação, a agropecuária (6,5%), a indústria (10,1%) e os serviços (5,4%) cresceram. Assim, segundo as informações das Contas Nacionais Trimestrais, em 2010, o PIB em valores correntes alcançou R$ 3,675 trilhões, o mais valor da história.

O valor do PIB coincide com o estimado pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega e as estimativas divulgadas pelo Banco Central durante todo o ano. Nesta semana, durante entrevista concedida a um programa de televisão, a presidente Dilma Rousseff também afirmou que o Brasil teria crescimento de 7,5% em 2010.

Fonte: R7, www.r7.com