Reservas internacionais têm maior alta

Resultado de maio é o melhor desde fevereiro de 2008

As reservas internacionais do Brasil tiveram em maio o maior crescimento mensal desde fevereiro do ano passado, mostraram dados do Banco Central nesta terça-feira (2).

Os números revelam que as reservas internacionais terminaram maio em US$ 205,576 bilhões, com um acréscimo de US$ 4,326 bilhões na comparação com abril, quando encerraram em US$ 201,250 bilhões.

É a maior alta desde fevereiro de 2008, período em que as reservas cresceram US$ 5,395 bilhões.

Volta dos leilões

O crescimento das reservas brasileiras em maio coincidiu com a volta dos leilões de compra de dólares no mercado à vista pelo Banco Central, após oito meses de interrupção.

De acordo com profissionais do mercado, o BC tem aproveitado a queda da moeda norte-americana para recompor as reservas, depois ter utilizado parte desses recursos para prover liquidez ao mercado no momento mais agudo da crise global.

No primeiro dia de junho, segundo os números mais recentes do Banco Central, as reservas internacionais somavam US$ 205,382 bilhões.

Fonte: g1, www.g1.com.br