Restaurantes que funcionaram no Carnaval tiveram lucro acima do esperado

A estratégia adotada pelos comerciantes valeu a pena e, além de oferecer uma alternativa alimentícia diferenciada em um período onde tradicionalmente muitos estabelecimentos encontram-se fechados.

CONFIRA A REPORTAGEM COMPLETA NA EDIÇÃO DESTA QUINTA-FEIRA (19) DO JORNAL MEIO NORTE

Por: Olegário Borges

Os foliões que ficaram em Teresina durante o Carnaval não dispensaram pratos culinários para curar a ressaca típica do período. No Mercado da Piçarra, por exemplo, alguns restaurantes funcionaram normalmente durante o período e faturaram alto na madrugada e primeiras horas do dia. Mesmo na quarta-feira de cinzas o movimento era cerca de 30% maior em relação à semana anterior. A estratégia adotada pelos comerciantes valeu a pena e, além de oferecer uma alternativa alimentícia diferenciada em um período onde tradicionalmente muitos estabelecimentos encontram-se fechados, conseguiram arrecadar uma renda extra que até então não era prevista.

É o caso da cozinheira Maria Paixão Lopes. Ela foi a precursora de uma característica inconfundível do Mercado da Piçarra, zona Sul da capital. Há mais de 20 anos ela inicia o funcionamento de seu de seu restaurante para receber os foliões a partir de quatro horas da manhã e desde então sempre encontra uma fila de clientes na porta do mercado. “Desde que comecei a abrir mais cedo que os foliões começaram a vir tomar café da manhã aqui e deu muito certo. Fiz tudo sem publicidade e foi dando certo porque a notícia do funcionamento começou a se espalhar de boca a boca. Antes era só eu que abria, mas depois os colegas perceberam que tinha muito cliente e também começaram a abrir essa hora", conta.

Fonte: Olegário Borges