Setor de motos registra aumento de 19% na produção em 2010

Setor de motos registra aumento de 19% na produção em 2010

Ao todo, foram produzidas 1,83 milhão de unidades no país

O setor de motocicletas mostrou novo fôlego em 2010, após passar por uma crise de liberação de crédito ao público comprador de máquinas de até 250 cilindradas. De acordo com dados divulgados pela Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo), de janeiro a dezembro de 2010 foram produzidas 1.830.575 motocicletas, contra 1.539.473 no ano anterior. O aumento da produção é de 19%.

As vendas no atacado também apresentaram resultados positivos, fechando 2010 com 1.818.049 unidades, ante 1.579.197 de 2009.

?Os números mostram que o setor apresentou recuperação em relação ao ano de 2009. Agora o momento é de trabalho para o crescimento sólido e constante?, afirmou em nota o presidente da Abraciclo, Jaime Matsui.

As exportações, apesar de ainda estarem abaixo dos índices pré-crise, também tiveram aumento, com 69.209 unidades, encerrando o ano de 2010 com alta de 14,3%, sobre o volume de 2009.

Balanço de dezembro

De acordo com a entidade, o setor produziu em dezembro 110.338 unidades, representando queda de 39,3% em comparação com o mês anterior, mas em relação a dezembro de 2009 houve alta de 36,2%. A queda sobre novembro é justificada pela Abraciclo pelas férias coletivas.

As vendas para as concessionárias atingiram 119.498 unidades, 32,8% abaixo do registrado em novembro, no entanto, 16,9% maiores em comparação com o mesmo período de 2009. A Abraciclo afirma, no entanto, que estoque das lojas permitiu o aumento de 24,6% nas vendas ao consumidor no ultimo mês do ano.

Já as vendas no mercado externo somaram 6.327 unidades comercializadas, queda de 11,2% e 11,7%, em comparação com novembro (7.127 unidades) e o mesmo período de 2009 (7.165 unidades), respectivamente.

?Os números finais ficaram próximos à projeção feita pela entidade. A expectativa é de crescimento gradual?, ressaltou Matsui.

Fonte: g1, www.g1.com.br