Só 21% ficam no mercado de trabalho em Teresina

O evento é uma forma de incentivar a inserção desses profissionais no mercado de trabalho, que ainda têm pouco espaço no Piauí

Pela luta a favor da inclusão no mercado de trabalho das pessoas com deficiência, será realizado em Teresina o Dia D - Dia Nacional de Contratação da Pessoa com Deficiência. A ação será realizada no dia 03 de abril, a partir das 8h30, na Federação das Indústrias do Piauí (FIEPI), localizada na Avenida Industrial Gil Martins, Bairro São Pedro.

O evento é uma forma de incentivar a inserção desses profissionais no mercado de trabalho, que ainda têm pouco espaço no Piauí. Para se ter uma ideia, na atual gestão do Sine Piauí, cerca de 3.746 pessoas com deficiência foram encaminhados ao mercado e 812 conseguiram uma colocação. Ou seja, apenas 21,6% conseguiram se manter no trabalho.

Na ocasião, empresas com disponibilidade de vagas estarão no local e avaliando candidatos. Ao final da ação será divulgado um balanço com o número de pessoas com deficiências que conseguiram uma vaga junto ao mercado formal de trabalho. O Sine irá fazer um reabastecimento do banco de dados para melhor encaminhamento ao mercado de trabalho. As pessoas que irão ter contato direto com as empresas poderão até ter contratação imediata no local do evento, dependendo do seu desempenho.

O Conselho Municipal da Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência (CONADE-TE) também estará no evento como órgão representante das pessoas com deficiência de Teresina e também como participante das atividades. ?É importante nossa participação, haja vista que é um evento de ressalva para todos nós que trabalhamos nessa causa e que agora iremos conseguir resultados?, ressaltou o presidente do Conselho, Antenilton Marques.

As pessoas com deficiência que desejarem concorrer a oportunidades também poderão ir até o Sine levando sua carteira de trabalho, RG e CPF e se cadastrar, ou, se já possuir, atualizar seu cadastro. O Sine-PI é localizado na Avenida José dos Santos e Silva, 1380, Centro.

Fonte: Pollyana Carvalho