Sobem preços de legumes e frutas nos supermercados de Teresina

Esta semana, o mes- mo supermercado elevou o valor para R$ 5,99

Na pesquisa de preços dessa semana, percebeu-se um aumento de preço de alguns legumes e frutas, nos principais supermercados da capital. O valordo tomate foi o que mais subiu na pesquisa de preço,em relação à mesma semana do mês anterior, quando o consumidor levou o quilo do produto por R$ 3,99, no estabelecimento mais barato.

Esta semana, o mesmo supermercado elevou o valor para R$ 5,99, ou seja, um aumento de 50,13%. Esta semana, o Extra se mantém na liderança, com a soma total de R$ 349,00, e assim é o estabelecimento mais em conta para o consumidor. Logo em seguida vem o Pão de Açúcar, que subiu duas posições, alcançou o segundo lugar, com um total de R$ 356,39 para os itens pesquisados.

A diferença entre os dois primeiros colocados da pesquisa foi de R$ 7,39.

O Comercial Carvalho fecha essa pesquisa com uma soma de R$ 361,65 e fica em terceiro lugar. Por fim, o Hiper Bom Preço fica em último lugar com uma soma deR$ 369,39, dessa forma apresentando-se como o supermercado mais caro para o consumidor. A diferença entre este supermercado e o primeiro lugar ficou na quantia de R$ 20,39.

ATACADOS

A pesquisa desta semana apresentou mudanças no ranking dos mais em conta para os consumidores. O Atacadão voltou a liderar com soma de seus itens de R$ 55,47. Este valor representa R$ 6,83 a menos que a soma dos produtos do último colocado.

Em segundo lugar aparece o Makro, que liderava a pesquisa na semana passada. Com R$ 3,18 a mais na soma de seus produtos, ele aumentou o valor da soma final e passou a ocupar a segunda colocação, com soma de 58,65.

O Carvalho Mercadão ocupa a terceira colocação, com soma dos itens de R$ 61,15. Este valor corresponde a R$ 5,68 a mais que a soma do primeiro colocado (Atacadão). Em último lugar, o Maxxi é o menos vantajoso para os consumidores, com soma de R$ 62,30.

A soma da pesquisa considera apenas os itens encontrados em todos os estabelecimentos. Nesta semana, dos 36 itens pesquisados, apenas 18 entraram na soma geral, o que comprova a falta de itens nas prateleiras dos atacadistas


Fonte: ALINE DAMASCENO E RHAUAN MACEDO