Souza Cruz aumenta preço de cigarros em 24% devido impostos

Segundo nota da empresa, o aumento ocorre em função do reajuste do IPI cobrado sobre os cigarros.

A Souza Cruz anunciou que, a partir de amanhã (6), os cigarros vendidos pela marca terão reajuste médio de 24%. Segundo nota da empresa, o aumento ocorre em função do reajuste do IPI cobrado sobre os cigarros, cuja alíquota irá subir em cerca de 41%.


Souza Cruz aumenta preço de cigarros em 24% devido impostos

"A Souza Cruz, em virtude da necessidade de administrar os impactos desta medida, repassará aos seus produtos um aumento médio de 24% a partir de 6 de abril", informou, em nota.

Entre as marcas comercializadas pela empresa estão Derby e Hollywood.

A Philip Morris --que comercializa marcas como Dallas , L&M e Marlboro-- informou que não comenta reajustes futuros.

Em novembro de 2011, o governo publicou decreto adiando para maio de 2012 o aumento do IPI sobre cigarros.

A cobrança deveria entrar em vigor no dia 1º de dezembro de 2011.

De acordo com o decreto, em 1º de maio as alíquotas serão reajustadas de forma escalonada até 2015. De imediato. O aumento da carga tributária deve provocar uma alta de 55% no preço do produto no final do período, sobre os valores cobrados atualmente.

Hoje, a taxação do IPI varia de R$ 0,76 a R$ 1,30 por maço, dependendo do tipo de embalagem e do tamanho do cigarro.

A cobrança da tributação para os fabricantes de cigarros será feita de duas formas, à escolha dos fabricantes.

No regime geral, cada maço de cigarro terá recolhimento de 45% de IPI sobre seu preço.

Já no regime especial, o IPI terá um aumento gradativo entre 6% e 9% até 2015, somado a um recolhimento que irá de R$ 0,90 a R$ 1,30 por maço e de R$ 1,20 a R$ 1,30 por carteira.

Com as novas alíquotas, a previsão da Receita é mais que dobrar a arrecadação do IPI sobre cigarros, passando de R$ 3,7 bilhões por ano para R$ 7,7 bilhões em 2015.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br