Supermercados mais caros garantem 1° colocações na checagem de preços; tabela

Supermercados mais caros garantem 1° colocações na checagem de preços; tabela

O ranking inverteu, tendo os primeiros colocados os estabelecimentos que na maioria das pesquisas ficavam nas últimas posições

A checagem de preços nos supermercados realizada nesta semana pelo Jornal Meio Norte mostrou um ranking diferente do encontrado em edições anteriores. Os supermercados que costumam ter os preços mais caros para o consumidor conseguiram garantir um preço mais em conta conquistando as primeiras colocações.

O Pão de Açúcar foi o supermercado com os itens mais baratos para o bolso do consumidor esta semana, alcançando um total de R$ 187,67. No decorrer da semana, o supermercado diminuiu preços de alguns produtos e garantiu a primeira colocação (variação de -3,62%).

Em segundo lugar no ranking dos supermercados com os menores preços da cesta ficou o Comercial Carvalho que obteve um total de R$ 190,23. O supermercado também reduziu os preços, embora tenha sido uma pequena variação (-1,81%).

O Extra, que ficou em terceiro lugar no total de itens pesquisados na pesquisa da semana passada, continua na mesma posição nesta checagem, com um total de R$ 195,88. Quanto à taxa de variação, foi o que mais aumentou os preços. Enquanto na checagem da semana passada o estabelecimento apresentou um índice de 2,62%, esta semana a taxa alcançou os 9,41%.

Por fim, o Hiper Bompreço foi o supermercado que nesta checagem indicou um total mais caro de todos (R$ 196,57), ficando em quarto lugar no ranking. A variação foi a segunda que ficou mais próxima de zero, com uma taxa de apenas 1,96%, no entanto, diferente do Carvalho, o Hiper aumentou os preços da cesta.

ATACADOS - Os preços permaneceram equilibrados na auditoria desta semana. O Maxxi mostrou a maior redução de preços (- 2,2%) e, com isso, assumiu a dianteira, com a soma de R$ 47,55. No entanto, o estabelecimento é seguido de perto pelo Atacadão, que praticamente manteve o desempenho do começo da semana.

O terceiro colocado, Makro, teve soma de R$ 48,58 ? apenas R$ 0,14 a mais que a soma dos mesmos 18 itens na segunda-feira. Apenas um centavo atrás vem o Carvalho Mercadão, que não mostrou alteração nos preços dos produtos pesquisados.

Houve uma melhora no quesito organização nos atacadistas. O problema da falta de informação de preços nas prateleiras diminuiu, e a falta de produtos esteve menos frequente nas duas últimas semanas.











Fonte: Dowglas Lima e Flávia Araújo