Supermercados marcam equilíbrio nos preços; veja!

Supermercados marcam equilíbrio nos preços; veja!

O equlíbrio nos valores em parte se deve a um maior conhecimento do consumidor em relação aos preços.

A Pesquisa Semanal de Preços nos principais supermercados da cidade, nesta semana, demonstrou um leve equilíbrio nos preços pesquisados, já que a diferença de preço do menos vantajoso para o mais vantajoso ficou apenas em R$ 9,28. Tal equlíbrio em parte se deve a um maior conhecimento do consumidor em relação aos preços, e por que não dizer, em relação à concorrência mais acirrada por conta da divulgação das pesquisas.


Clique aqui e compare os preços

No entanto, vale destacar as grandes diferenças de preço de um supermercado para outro em relação a um mesmo produto e de uma mesma marca, a exemplo dos ovos da marca Avine que na rede de supermercados Carvalho é comercializado por R$ 4,18, enquanto que no Hiper Bom Preço a mesma caixa de ovos custa R$ 2,95.

Outra diferença relevante que deve ser destacada é a dos preços do filé mignon comercializado por uma mesma rede de supermercados, mas em diferentes áreas da cidade. No Carvalho da Homero ? localizado na zona leste que é considerada área nobre da cidade - o filé mignon custa R$ 28,90 o quilo. Enquanto isso, na unidade do Carvalho do Cristo Rei o filé mignon custa R$ 24,98. Uma diferença real de R$ 3,92.

Portanto, o Hiper Bom Preço conquistou a posição de supermercado mais vantajoso para o consumidor, com a cesta de produtos total de R$ 210,52. Já o Pão de Açúcar ocupou a última posição com um valor mais salgado para o bolso do consumidor com um total de R$ 219,80. Nos atacados, o Maxxi voltou à liderança, apresentando uma soma geral de R$ 84,68.

A empresa havia perdido o 1º lugar para o Makro, que nesta semana apareceu como o segundo mais vantajoso, com uma soma de R$ 86,15. O Atacadão Carrefour voltou a ficar em terceiro lugar (soma de R$ 89,90) e o Carvalho Mercadão mais uma vez aparece como o menos vantajoso (R$ 90,15).

A diferença entre o estabelecimento mais caro e o mais barato nesta edição da pesquisa é de apenas R$ 5,47. Nos grandes atacadistas, o consumidor continua tendo algum trabalho na hora de localizar o preço de algumas mercadorias, já que essa informação nem sempre está presente nas prateleiras.

Semana após semana, a pesquisa de preços do Jornal Meio Norte está se mostrando decisiva para as estratégias de venda de todos os estabelecimentos pesquisados. Quem ganha é o consumidor, já que vários produtos figuram na lista em oferta.





Fonte: Dowglas Lima, Jornal Meio Norte