Taxa de juros fica estável; Caixa tem crédito mais baixo, segundo o Procon

A pesquisa foi feita com Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, HSBC, Itaú, Safra e Santander

A taxa média de juros do empréstimo pessoal e do cheque especial ficou praticamente estável no início de julho na comparação com junho, mostra pesquisa divulgada nesta terça-feira (8) pela Fundação de Proteção de Defesa do Consumidor de São Paulo (Procon-SP).

A pesquisa foi feita com Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, HSBC, Itaú, Safra e Santander.

No caso do empréstimo pessoal, houve uma leve alta de 0,07 ponto percentual na média, passando de 5,54% ao mês em junho, para 5,61% ao mês em julho. Essa variação foi puxada por um único banco: o Santander aumentou os juros nessa modalidade de 6,49% a.m. para 6,99% a.m.. As demais instituições mantiveram a mesma taxa.

A taxa média do cheque especial, por sua vez, manteve-se em 9,17% ao mês.

A taxa média equivalente ao ano resulta em 92,61% de juros no empréstimo pessoal e 186,67% no cheque especial.

Caixa tem menores taxas e Santander, as maiores

A Caixa Econômica Federal é o banco que oferece as menores taxas de juros: 3,75% ao mês para empréstimo pessoal e 6,33% ao mês para cheque especial.

O Santander apresenta as maiores taxas de juros: 6,99% ao mês para empréstimo pessoal e 10,89% ao mês para cheque especial.

Fonte: UOL