Teresina lidera ranking das capitais na geração de emprego

A única do Nordeste a apresentar variação positiva nessa modalidade

Os dados revelados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) no país, não demandaram resultados positivos apenas em âmbito estadual, a capital piauiense também apresentou bons índices no mercado de trabalho, principalmente no que se refere a setores específicos, como por exemplo, na função de operador de telemarketing, em que nos últimos oito meses foram admitidos quase 7,7 mil profissionais, chegando a um saldo de 2.685 empregos no período. O número eleva Teresina à liderança nacional no tocante aos postos criados, sendo a única do Nordeste a apresentar variação positiva nessa modalidade.

No balanço acumulado dos últimos doze meses no setor de call center, os apontamentos são ainda melhores, apresentando acréscimo de 4.294 vagas ocupadas no município. Essa expansão também é sentida nos dados referentes ao setor administrativo, onde por exemplo, no cargo de assistente, foram 160 postos abertos.

As constatações impostas pelo relatório, principalmente nos setores descritos, motivaram a atenção do secretário de Desenvolvimento econômico, Fábio Nery, que relatou os projetos demandados no fortalecimento do mercado de trabalho municipal, de modo que as demissões em algumas áreas sejam supridas. “A política implantada pela Prefeitura para conseguirmos desenvolver nossa cidade é a atração de investimento em empresas que pudessem contribuir para a geração de em- prego e renda, que é o caso dos Call Center. Teresina se destaca positivamente em relação a situação econômica do país porque a Prefeitura conseguiu criar uma política eficaz”, disse.

No apanhado geral, o Piauí foi o sexto em número de empregos criados no último mês, apresentando variação positiva de 0,20%.

Fonte: Francy Teixeira