TIM infringe regra e aceita portabilidade sem poder cumprir

TIM infringe regra e aceita portabilidade sem poder cumprir

A empresa iniciou um processo de portabilidade na semana passada, mesmo estando proibida

A TIM, que foi proibida de vender e ativar novos chips em 18 estados, infringiu outra regra da Anatel. Impedida de aceitar a migração de clientes vindos de outras operadoras, a empresa iniciou um processo de portabilidade na semana passada, mas não conseguiu concluir a troca, já que o processo está suspenso desde a última segunda-feira, dia 23.

A secretária Camila Gava, de 22 anos, procurou a TIM na sexta-feira, dia 20, para contratar um plano pós-pago e pedir a portabilidade de seu número quer era da Claro. Ela comprou um aparelho e saiu da loja com um chip provisório da TIM, além de ter a promessa de que o número antigo estaria habilitado pela nova operadora até 25 de julho. Agora, tem um problema nas mãos. Como a operadora italiana foi proibida pela Anatel de ativar novas linhas no Rio, a transferência não foi feita, e a secretária está sem previsão de ter o número habilitado no novo plano.

? Agiram de má-fé. O vendedor (da TIM) não falou que a portabilidade não poderia ser concluída ? disse.

Segundo a assessoria de imprensa da Anatel, a empresa não poderia ter recebido o pedido de migração, pois não haveria tempo hábil (três dias úteis) para completar a transferência antes de a proibição entrar em vigor. Constatada a infração, a TIM pode ser multada em R$ 200 mil por dia.

A TIM afirmou que bloqueou seu sistema para evitar novas ativações, o que pode ter afetado processos de portabilidade. A operadora informou que entrará em contato com a cliente para prestar o auxílio necessário.

Nesta quinta-feira, o presidente da TIM, Andrea Mangoni, reconheceu que os aumentos da demanda e do tráfego podem ter gerado atraso no crescimento da infraestrutura da empresa. Por isso, prometeu acelerar investimentos.

Fonte: Extra