Turismo brasileiro cria 6,1 mil empregos nos EUA em 4 meses

De janeiro a abril deste ano, 400.148 brasileiros obtiveram o visto para viajar aos Estados Unidos

Os turistas brasileiros estão aquecendo a economia dos Estados Unidos. A cada 65 vistos autorizados no Brasil, um emprego formal é criado no país, segundo dados da embaixada norte-americana.

De janeiro a abril deste ano, 400.148 brasileiros obtiveram o visto para viajar aos Estados Unidos. No mesmo período, 6.156 novos postos de trabalho foram abertos para os americanos em função dos viajantes brasileiros, segundo as contas da embaixada. Em 2011, foram concedidos 945 mil vistos a brasileiros. O volume rendeu 14.538 empregos formais nos Estados Unidos.

No que depender do interesse dos brasileiros em atravessar o continente, esse número deve continuar crescente. Só em abril, 103.511 novos vistos foram processados. O índice é 51% maior que o apurado no mesmo período de 2011.

Para o cientista político da Universidade de Brasília (UnB), João Paulo Peixoto, o perfil do brasileiro é "viajar para consumir", devido à diferença de preços praticados nos dois países. "Sempre tivemos o fluxo muito grande com os Estados Unidos, mas, antes, o foco era turismo. Atualmente, o consumo é visível. Esse turismo de consumo é novo, pessoas que viajam exclusivamente para comprar".

Segundo o diretor superintendente da Câmara de Comércio Americana (Amcham-Rio), Helio Blak, o ingresso da classe C no mercado de consumo, aliado à oferta de crédito, contribuiu para o crescimento do interesse dos brasileiros nos Estados Unidos. "A ascensão de classes influenciou esse processo. É expressiva a tendência de aumento nos vistos para turismo. É um movimento expressivo que acaba por gerar aumento de emprego, principalmente na área de serviços".

Mesmo com o aumento crescente de brasileiros em visita aos Estados Unidos, Blak destaca que o interesse ocorre apenas em determinadas localidades. "Na Flórida e em Nova York podemos ver parcela importante de brasileiros, mas o mesmo não ocorre em outras regiões".

Fonte: Terra, www.terra.com.br