Turismo deve render R$ 241 milhões ao país na Copa das Confederações

A estimativa foi realizada pela Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), órgão ligado ao Ministério do Turismo, e obtida pelo G1.


Turismo deve render R$ 241 milhões ao país na Copa das Confederações

A estimativa foi realizada pela Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), órgão ligado ao Ministério do Turismo, e obtida pelo G1.

O cálculo foi feito com base no número de estrangeiros (13.759) e de turistas brasileiros de outros estados (111.569) que compraram ingressos para o torneio.

Estimou-se que cada estrangeiro vá ficar em torno de dez dias nas cidades-sede, e cada brasileiro de outro estado, três dias.

A partir daí, foi calculado o preço médio da diária dos hotéis para o período em cada cidade, acrescido de um valor de R$ 100 por dia por turista, para gastos com alimentação, deslocamento e compras. Não entrou na conta o gasto com passagens aéreas e com ingressos para os jogos.

Segundo a previsão, os estrangeiros vão gastar R$ 69 milhões e os turistas brasileiros, R$ 172 milhões durante o torneio, que começa nesta sábado (15) e vai até o dia 30 de junho.

Segundo Flávio Dino, presidente da Embratur, o valor é visto como positivo pelo governo, considerando que o torneio é tradicionalmente um evento eminentemente local.

?A Copa das Confederações é visto como um evento teste. Como os aficionados por futebol se preservam para a Copa do Mundo, normalmente quem assiste aos jogos são pessoas que moram na cidade-sede. Estamos demonstrando que, apesar disso, o torneio está gerando um bom fluxo de turistas, principalmente de brasileiros de outros estados?, declarou Dino.

Ele afirma que o impacto econômico do evento pode ser maior. ?O cálculo de R$ 100 por dia é modesto. Tem gente que vai gastar bem mais. E não incluímos o gasto com passagens aéreas, com ingressos, os gastos dos patrocinadores?, diz.

Após o evento, o governo afirma que fará um balanço do gasto real de turistas, com base na ocupação média dos hotéis, em dados de movimentação de restaurantes e em pesquisas feitas com os turistas nos estádios.

O balanço de venda de ingressos divulgado pela Fifa no dia 6 de junho revelou que 73,6% dos ingressos para a Copa das Confederações haviam sido vendidos para moradores das cidades-sede. Brasileiros de outros estados compraram 23,5% e estrangeiros, 2,9%.

Para a Copa do Mundo de 2014, o governo espera 600 mil estrangeiros e 3 milhões de turistas brasileiros.

Fonte: G1