Último dia das oitavas da Copa bate o recorde de passageiros em aviões

Vinte maiores aeroportos do país atenderam 533 mil no dia 1°, diz SAC. Intervalos entre fases têm pico; abertura do Mundial foi pior dia de voos.


Último dia das oitavas da Copa teve recorde de passageiros em aviões

O último dia de jogos das oitavas de final da Copa do Mundo, na terça-feira (1º), registrou o maior volume de passageiros transportados nos 20 maiores aeroportos do país em 2014, segundo a Secretaria de Aviação Civil (SAC).

Foram transportados na última terça-feira 533.703 passageiros. O recorde anterior havia sido registrado em 27 de junho, dia em que não houve jogos e serviu de intervalo após o fim da primeira fase do Mundial. Foram 528.616 passageiros.

Desde o início do Mundial, no dia 12 de junho, o pior desempenho foi justamente na abertura, quando a seleção brasileira encarou a Croácia. Conforme a secretaria, 434.447 pessoas embarcaram nos 20 maiores aeroportos brasileiros no dia 12.

Em comparação com o dia 12 de junho, a última terça-feira registrou um crescimento de quase 23%. Para a secretaria, isso significa que a taxa de ocupação dos aviões cresceu.

As partidas entre Argentina x Suíça e Bélgica x Estados Unidos, na terça-feira, fizeram os aeroportos de São Paulo e Salvador (BA), respectivamente, operarem com capacidade máxima, para receberem os torcedores que chegaram e saíram das duas cidades.

É a primeira vez que a SAC analisa os dados diários dos 20 maiores aeroportos do país, em um recorte feito exclusivamente para a Copa do Mundo, informou a assessoria. Por isso, não é possível comparar com movimentos diários no mesmo período de 2013.

Mas, para se ter uma ideia, durante sete dias de monitoramento durante Carnaval de 2014, a média diária de passageiros transportados foi de 365.433, conforme dados da Infraero e computando todos os aeroportos brasileiros. Já no Natal de 2013, o fluxo diário foi de 404 mil passageiros.

A SAC considera o fluxo recorde do dia 1º resultado da movimentação de turistas, que estavam deixando as 12 cidades-sedes dos jogos após o término das oitavas de final, visto que alguns torcedores vieram para acompanhar jogos que estavam garantidos e algumas seleções já foram desclassificadas.

Fonte: G1