Vale registra queda de 81,5% no lucro no segundo trimestre de 2009

Resultado foi de R$ 1,466 bilhão entre abril e junho deste ano

A mineradora Vale divulgou nesta quarta-feira (29) uma queda de 81,5% em seu lucro líquido no segundo trimestre de 2009, em relação ao mesmo período do ano passado. O resultado líquido da empresa foi de R$ 1,466 bilhão entre abril e junho deste ano, contra R$ 7,906 bilhões dos mesmos meses de 2008.

Em relação ao resultado do primeiro trimestre deste ano (R$ 3,15 bilhões), a queda foi de 53,5%, segundo a empresa. O resultado por ação ficou em US$ 0,28 no segundo trimestre de 2009, contra US$ 0,60 do primeiro semestre deste ano e US$ 1,63 do período entre abril e junho do ano passado. A receita operacional da empresa ficou em R$ 11 bilhões no segundo trimestre de 2009, com queda de 41,7% sobre os R$ 18,9 bilhões registrados em igual período do ano passado.

Na comparação com o primeiro trimestre deste ano (R$ 13,179 bilhões), as receitas tiveram queda de 16,5%. As exportações somaram US$ 3,3 bilhões, com baixa de 15% na comparação com o segundo trimestre do ano passado. A "balança comercial" (diferença entre exportações e importações da companhia) somou US$ 3,12 bilhões, com queda de 13,1%.

Os investimentos da Vale ficaram em R$ 2,08 bilhões entre abril e junho deste ano, contra R$ 2,312 bilhões de igual período de 2008, o que representa uma retração de 10% de um ano para o outro. Análise A empresa admite os efeitos da crise financeira global em seus resultados. "Apesar da boa performance de vendas de minério de ferro para a China, com novo recorde trimestral, os efeitos da recuperação em outras regiões do mundo ainda não foram refletidos em nossas vendas", ressalta o comunicado sobre os resultados. De acordo com o balanço da companhia, os embarques de minério de ferro para a China atingiram outro recorde trimestral.

As vendas totais para o país atingiram 36,294 milhões de toneladas métricas, ou 65,5% dos embarques mundiais. No geral, porém, as vendas totais de minério de ferro e pelotas ficaram em 55,3 milhões de toneladas métricas no segundo trimestre, com queda de quase 30% sobre 78,7 milhões de toneladas de igual período de 2008. Em relação ao primeiro trimestre, porém, houve alta de 3,75%. A empresa afirma que a tendência é de recuperação da economia global. "Após três trimestres de declínio, a economia global muito provavelmente já atingiu seu nível mais baixo. Indicadores coincidentes e antecedentes estão sugerindo que uma recuperação da atividade econômica global já está em andamento", diz a nota da Vale.

Fonte: g1, www.g1.com.br