Venda de celulares está em alta e cresce o número de aparelhos em Teresina

Venda de celulares está em alta e cresce o número de aparelhos em Teresina

A tendência em todo o mundo foi de queda na venda de aparelhos celulares, mas no Piauí o número de celulares vendidos cresceu no ano passado

Apesar da queda global no número de celulares vendidos em 2012, as lojas de Teresina não sentiram a diferença.

Enquanto no mundo, a comercialização de aparelhos celulares caiu cerca de 1,7% no último ano - segundo pesquisa realizada pela Gartner ? a venda de smartphones decolou e vendedores alegam alta nas vendas e lucro superior a épocas anteriores.

?Em 2012 não sentimos queda nas vendas de celulares. Ao contrário, estamos percebendo um aumento relativo.

Smartphones lideram a corrida, mas os aparelhos antigos continuam tendo boa procura, principalmente pelos mais velhos. Eles não precisam de tantas inovações e preferem um celular que sirva para fazer e receber chamadas?, aponta Álvaro Dantas, gerente de uma loja de celulares.

Entretanto, a compra comedida de celulares aparenta ser a tendência do momento. Como os smartphones ? aparelhos com funcionalidades avançadas ? possuem funções dignas de computador, é natural que o usuário demore um tempo a mais para trocá-lo. É o caso da estudante universitária Angélica Figueredo, passou dois anos com o último aparelho celular. ?Geralmente troco a cada ano, mas meu último smartphone era tão bom que não senti necessidade de mudar. Só troquei porque ganhei um mais moderno de presente?, conta.

Em outra loja, a realidade é mais próxima do comportamento mundial: a venda de celulares estabilizou, mas a receita aumentou. O motivo é o valor elevado dos smartphones, principalmente os que reúnem tecnologia de ponta.

?Sem dúvidas, o iPhone é o aparelho mais procurado. É um produto que se vende sozinho pelo design moderno e status; a clientela gosta de se sentir exclusiva. Por ser um celular mais caro, a receita é automaticamente maior, mesmo que as vendas continuem inalteradas em relação a 2011?, explica Maria Nogueira, gerente da loja.

O analista digital Yako Guerra segue a tendência de inovação tecnológica do produto Apple e recentemente adquiriu um iPhone mais moderno. Negando o consumismo, ele responsabiliza as inovações tecnológicas na hora de optar pela troca. ?Como trabalho com internet, preciso de um celular veloz e adequado à modernidade. O novo modelo supre minhas necessidades e não pretendo trocar enquanto ele continue servindo para o trabalho?, pontua.

Fonte: Francisco Lima e Olegário Borges