Vendas de eletrodomésticos devem crescer 8,5% no Natal

A expectativa anterior era de alte de 6,5% nas vendas

As vendas de eletrodomésticos no Natal devem crescer 8,5% no Natal deste ano, segundo previsões do presidente da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas, Roque Pellizzaro Júnior. O presidente reviu para cima a estimativa de alta nas vendas da linha branca no fim do ano após o anúncio de medidas do governo para reduzir o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para produtos da linha branca. A expectativa anterior era de alte de 6,5% nas vendas.

"É um volume de vendas que consideramos muito bom, apesar de ser menor que o Natal do ano passado, que cresceu 12% em relação a 2009. Eu esperava uma queda nas vendas de produtos de maior valor agregado, como é o caso de geladeira e fogões, mas com o incentivo do governo é de se esperar que as pessoas saiam às compras", disse Pellizzaro.

Após o anúncio do governo, a CNDL enviou um pedido à Fazenda para que estendesse o benefício para os móveis. "Esperamos que eles respondam hoje, no mais tardar na semana que vem. Queremos manter a venda dos móveis porque cria uma concorrência desleal entre os dois setores. Tenho certeza de que o governo quer manter a atividade econômica aquecida, não privilegiar um setor ou outro. Vendo isso, criamos esse alerta, porque é o varejo que sente primeiro as tendências do consumidor", afirmou.

Fonte: TERRA.COM.BR