Vendas de cotas de consórcios sobem 6,2% no ano, diz Abac

Vendas de cotas de consórcios sobem 6,2% no ano, diz Abac

Em setembro, participantes do sistema somaram 3,95 milhões de pessoas

As vendas de novas cotas de consórcios atingiram 1,55 milhão de unidades entre janeiro e setembro deste ano, o que indica uma alta de 6,2% em relação ao mesmo período do ano passado, segundo dados divulgados nesta segunda-feira (8) pela Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (Abac).

Em setembro, os participantes do sistema somaram 3,95 milhões de pessoas, um crescimento de 5,9% em relação a um ano antes. Na mesma base de comparação, as contemplações aumentaram 4,3%, para 731,9 mil. O sistema de consórcios registra um volume de negócios de R$ 45 bilhões no acumulado do ano, gerando mais de 50 mil empregos.

No setor de veículos leves (automóveis, utilitários e camionetas), a venda de novas cotas aumentou 23,3% no acumulado do ano, somando 400 mil unidades, enquanto o número de participantes cresceu 14,1% em setembro ante igual período de 2009, para 1,06 milhão. As contemplações, por sua vez, cresceram 9,9% no acumulado dos primeiros nove meses de 2010, para 160,5 mil, e o valor médio das novas cotas subiu 25%, para R$ 40 mil.

Na avaliação de Paulo Roberto Rossi, presidente executivo da entidade, o atual desempenho é reflexo da consciência do brasileiro em utilizar os consórcios como forma de planejamento financeiro e de poupança programada. Segundo ele, os indicadores levam a crer que, até o fim deste ano e já projetando 2011, o Sistema de Consórcios deverá superar os quatro milhões de participantes ativos, considerando todos os tipos de produtos, como veículos, imóveis, eletroeletrônicos e serviços.

Em nota, a Abac observa que fatores como o aumento de disponibilidade de renda entre as classes C e D são uma forte impulsora para a produção de veículos e de aceleração na indústria da construção civil.

Imóveis

As vendas de novas cotas de consórcios de imóveis cresceram 10,6% entre janeiro e setembro deste ano, na comparação com igual período do ano passado, somando 169,6 mil unidades, de acordo com a Abac.

A procura por um imóvel de maior valor também pode ser confirmada pela alta no valor médio das cotas, que teve aumento de 21,7%. Com isso, o valor médio da carta de crédito para a compra do imóvel passou de R$ 83,655 mil em setembro do ano passado para R$ 101,578 mil.

O total de pessoas que tem um consórcio de imóvel cresceu 7,8%, para 568 mil em setembro, segundo a entidade. Nos nove primeiros meses do ano, 50 mil pessoas foram contempladas.

Fonte: g1, www.g1.com.br