Vendas de smartphone devem crescer 73% em 2012, afirma IDC

A forte difusão dos smartphones no país é impulsionada por três fatores.

As lojas brasileiras venderão 29 smartphones por minuto neste ano, segundo projeção da IDC. Em 2011, foram 17. Enquanto 8,9 milhões de aparelhos foram comercializados em 2011, as vendas devem chegar a 15,4 milhões de unidades neste ano, diz a IDC. Um aumento de 73%. A forte difusão dos smartphones no país é impulsionada por três fatores.


Vendas de smartphone devem crescer 73% em 2012, afirma IDC

Os fabricantes entram com a ampliação do portfólio de celulares inteligentes -focando modelos mais baratos. Depois de cair 20% no ano passado, o preço deve ficar 6% menor em 2012.

As operadoras de telefonia contribuem com o lançamento de serviços voltados para a internet, como pacotes de dados até mesmo para celulares pré-pagos.

A afinidade do consumidor brasileiro com tecnologia completa o cenário, diz Bruno Freitas, analista sênior da IDC para smartphones.

As vendas crescentes alçarão o Brasil à quarta posição global em 2016, desbancando o Reino Unido.

A Índia também se tornará um dos cinco principais mercados de celulares inteligentes nos próximos quatro anos. O país passará a região do Oriente Médio e África, ocupando o 10° lugar em 2012.

A IDC considera smartphone somente os celulares com sistema operacional.

Os aparelhos que rodam Android continuam líderes no mercado brasileiro, com mais de 50% de participação. A IDC não revela a participação de dispositivos, como iPhone ou Blackberry.

A principal mudança em 2012, no entanto, caberá à China. O país asiático encabeçará o ranking, superando os EUA, diz a IDC.

"Não há volta para essa mudança na liderança", disse em nota Wong Teck Zhung, analista sênior da IDC para Ásia e Pacífico.

A virada chinesa é fruto da proliferação de celulares inteligentes a baixo custo (menos de US$ 200), promovida pelas gigantes Huawei, ZTE e Lenovo. Soma-se a isso o enorme mercado consumidor da China.

Os países emergentes liderarão o crescimento do mercado de smartphones nos próximos anos, afirma a IDC.

A trinca Brasil, China e Índia vai saltar da atual participação de 22,2% do consumo global para 34,2% em 2016.

Para isso, terão de adotar medidas para diminuir os altos preços dos aparelhos e dos pacotes de dados.

Fonte: Folha.com