Vendas de carros matém resultado recorde

Quadrimestre também é recorde com 1,066 milhão de unidades emplacadas

O primeiro mês de vendas sem a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) sobre os preços dos veículos registrou queda de 21,45% no volume negociado pelas concessionárias de veículos novos. Ao todo, foram emplacadas em abril 277.859 unidades de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus. Em março haviam sido emplacadas 353.735 unidades. O resultado já era esperado pelo setor devido à antecipação de vendas que ocorreu em março, último mês do benefício. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (4) pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). Apesar da redução de volumes, para um mês de abril o número é recorde. O último abril com resultado histórico de vendas foi em 2008, quando haviam sido emplacadas 261.246 unidades. O que justifica o resultado acima desse volume são a continuidade da cobrança de preços ainda com desconto do IPI , devido aos estoques nas concessionárias, e o licenciamento em abril dos carros comprados no final de março. Os dados da Fenabrave levam em conta o registro do Renavam. Apesar desses fatores, os números confirmam o crescimento sustentável do setor, que continua impulsionado pelo mercado interno. O consumo de veículos no Brasil é estimulado pela disponibilidade de crédito, aumento da renda e a confiança do consumidor na estabilidade econômica do país. No acumulado de janeiro a abril, as vendas somam 1,066 milhão de unidades, resultado 18% superior ao visto no mesmo período de 2009, que chegou a ser afetado pela crise financeira mundial. O volume representa mais um recorde ? o melhor quadrimestre era o de 2008, com 909,2 mil veículos.

Fonte: g1, www.g1.com.br