Vendas no comércio dobram para o Dia das Mães em THE

Segundo estimativas do Sindicato dos Comerciários, é esperado aumento de 20% no volume de vendas do comércio

Lojas lotadas e correria definem o sábado que antecedeu o Dia das Mães. O horário de atendimento diferenciado e o fim da jornada semanal de trabalho transformaram o centro da cidade em um verdadeiro formigueiro de pessoas que esperaram até o último momento para garantir o presente da mamãe.

Segundo estimativas do Sindicato dos Comerciários, é esperado aumento de 20% no volume de vendas do comércio, mas lojas que comercializam produtos segmentados para o público feminino esperam alcançar números superiores.

Cláudio de Carvalho dos Santos é chefe de vendas de uma grande rede de lojas da cidade e comemora o movimento de sábado. ?As vendas dobram na véspera do Dia das Mães.

Registramos maior aquecimento desde quinta-feira, quando a loja ficou bem movimentada, mas apenas na manhã de sábado registrou o dobro de fregueses em relação à sexta?, conta. O horário prolongado de funcionamento do centro da cidade é outro fator que contribui para o aumento de fregueses nas lojas.

O Dia das Mães é a segunda data mais rentável para o mercado, perdendo apenas para o Natal. Os corredores lotados e filas intermináveis nos caixas refletem o amor dos filhos, que buscam mimos cada vez mais modernos para agradar as mães e já chegam na loja com o presente em mente.

Elas estão cada vez mais tecnológicas. Este ano estamos vendendo muitos tablets e smartphones. Mas os tradicionais produtos de casa e cozinha continuam a ter procura expressiva. Jogos de panela, liquidificadores, sapatos, bolsas e itens de cama, mesa e banho continuam no topo da lista de produtos mais procurados.

Apesar do tradicional hábito do brasileiro em deixar tudo para última hora, os clientes confessam que fazem as compras na véspera da data porque é o único dia que eles têm para comprar com mais calma.

?Trabalhei a semana inteira e não tive tempo de ir às ruas para comprar o presente dela. Tirei o sábado para procurar à vontade, mesmo que as lojas estejam lotadas?, fala a técnica de enfermagem Zeila Rocha.

A auxiliar de serviços gerais, Soraia Maria de Sousa, também esperou até o último momento para comprar o presente da mãe, mas confessa que não faz ideia do que presentear.

?Estou rodando as lojas em busca de algo que a satisfaça e não vou sair daqui de mãos vazias. Vim com a intenção de dar o melhor presente possível. Minha mãe é minha princesa, minha vida. Ela merece o mundo e muito mais?, enfatiza.

Data é a mais importante do ano para floristas

O Dia das Mães é fonte de lucro especial para os floristas. Para eles, as vendas do dia superam o Natal, data mais rentável para os comerciantes. Por isso, a Associação de Produtores de Flores Tropicais promoveu a feira Flores na Praça com a intenção de atender a população durante o fim de semana.

"Sabemos que as pessoas sempre deixam as compras para última hora e montamos a feira para facilitar a vida dos compradores, que adoram presentear as mães com flores.

O movimento é tão grande no fim de semana que o estoque acaba logo nas primeiras horas de domingo", fala Maria das Graças Rocha, presidente da associação.

Entre as flores tropicais mais vendidas estão as alpinhas, bastões, papiro e juno, mas os arranjos comercializados na feira são diversos e podem envolver quantos tipos de flores o cliente desejar.

Os arranjos personalizados custam a partir de R$ 15,00 e variam de acordo com o desejo e criatividade do cliente. As flores tropicais possuem a vantagem de serem cultivadas em Teresina e, por não ficarem expostas a longos períodos de transporte, chegam a durar até duas semanas sem perder a beleza.

Fonte: Olegário Borges