Web é maior canal de relacionamento de bancos com clientes

Web é maior canal de relacionamento de bancos com clientes

Por sua vez, o número de contas de internet banking somou 35 milhões no ano passado

As transações bancárias via internet devem se consolidar cada vez mais como grande canal de relacionamento dos bancos com os clientes. A análise é do diretor de tecnologia da Federação Brasileira dos Bancos (Febraban), Gustavo Roxo. Segundo ele, a tendência faz com que a característica das agências bancárias como locais para realização de negócios se fortaleça ao longo dos anos.

A conclusão é evidenciada pela pesquisa ?O setor bancário em números?, divulgada nesta quinta-feira (27) pela entidade, que mostra que nos últimos anos o número de contas correntes apresentou crescimento semelhante ao número de contas de internet banking no país.

Hoje, a pessoa entra no atendimento bancário e, ao mesmo tempo, já tem o internet banking"

Gustavo Roxo

?Hoje, a pessoa entra no atendimento bancário e, ao mesmo tempo, já tem o internet banking?, explicou o executivo. De acordo com o levantamento, foram registradas 134 milhões de contas correntes em 2009, ante 126 milhões em 2008 e 112 milhões em 2007, o que representou uma alta de 19% nos últimos três anos.

Por sua vez, o número de contas de internet banking somou 35 milhões no ano passado, acima das 32 milhões de contas em 2008 e 30 milhões em 2007. Por outro lado, o número de cheques compensados em 2009, recuou 11% frente ao ano anterior, passando de 1,390 bilhão para 1,230 bilhão de cheques. Em 2007, o número somava 1,500 bilhão.

Gustavo Roxo observou ainda que a pessoa jurídica, atualmente, é mais forte na utilização do internet banking do que a pessoa física. ?É outra tendência. Entre 2008 e 2009, as transações via internet banking para pessoa jurídica cresceram 17,7%, enquanto para pessoa física, a alta foi de 14,4%?, disse.

Apesar do maior uso de operações bancárias pela internet, os investimentos dos bancos brasileiros em tecnologia apresentaram desaceleração. No ano passado, os recursos destinados à tecnologia somaram R$ 19,4 bilhões, alta de 6% em relação a 2008, quando foi verificado um crescimento de 11% dos investimentos na comparação com 2007.

?Mas foi bem, dado o momento da crise. A indústria bancária brasileira manteve a média histórica de crescimento dos investimentos em tecnologia do setor no mundo?, justificou Roxo.

A pesquisa da Febraban revelou ainda um crescimento de 31% no número de cartões de crédito do sistema entre 2007 e 2009, para 136 milhões de plásticos. As transações com cartões somaram 2,5 bilhões de operações no ano passado, contra 1,9 bilhão em 2007.

Fonte: g1, www.g1.com.br