Anderson Silva: Editora reccorerá liminar que proíbe venda de livro

O staff da editora acredita que esses dez dias serão suficientes para que possa se recorrer da liminar da Justiça do Paraná


Editora recorrerá contra liminar que proíbe venda de livro de Anderson Silva e tranquiliza livrarias

Quem ainda não comprou a autobiografia de Anderson Silva e viu a notícia de que uma liminar proibiu sua venda, não precisa sair correndo para as livrarias pelo país. O blog conversou com pessoas do staff da editora Sextante, responsável pelo livro, e a mensagem que saiu desse papo é que a publicação não será retirada imediatamente.

Revoltado com uma declaração de Anderson Silva no livro, dizendo que ele é uma ?pessoa do mal?, Rudimar Fedrigo, dono da academia Chute Boxe, entrou com uma ação por danos morais e a juíza Sibele Lustosa, da 14.ª Vara Cível do Foro Central de Curitiba, concedeu uma liminar proibindo a venda do livro em todo o Brasil.

No entanto, a editora tem dez dias para retirar o livro de circulação após receber a notificação da liminar, o que não aconteceu na última sexta-feira. A posição oficial da Sextante é de esperar ser notificada oficialmente para tomar as devidas providências, mas ela não crê que os livros chegarão a ser retirados das prateleiras.

O staff da editora acredita que esses dez dias serão suficientes para que possa se recorrer da liminar da Justiça do Paraná, pois, além dos danos para a imagem da obra, essa operação de recolhimento traria um enorme prejuízo para a empresa.

As livrarias também não precisam correr para esconder os livros. Isso porque a multa diária de R$ 300 por exemplar não retirado é para a editora, e não para quem os comercializa. Ou seja, quem ainda quiser ter o livro, não se desespere.

Veja aqui abaixo a entrevista dos amigos do Portal do Vale-Tudo com Rudimar Fedrigo, quando pela primeira vez ele revelou o processo contra a publicação.

Fonte: UOL