Eduardo paes pde ajuda para vítimas das chuvas no RJ

Prefeito do Rio pede a Lula 4.000 moradias em auxílio às vítimas das chuvas

O prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), informou que pediu na tarde desta terça-feira que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva inclua mais 4.000 moradias --com obras já em andamento-- no programa Minha Casa, Minha Vida. Segundo Paes, a proposta seria uma tentativa de deslocar moradores de habitações irregulares nas encostas dos morros, cujos deslizamentos provocaram a maior parte das mortes por causa das chuvas na cidade.

"Estamos construindo cerca de 4.000 unidades habitacionais, dentro do programa PAR, da Caixa Econômica Federal, o que deixa a prestação do imóvel entre R$ 500 e R$ 600. Se conseguirmos colocar essas casas no Minha Casa, Minha Vida, a prestação cai para R$ 50 e os imóveis podem ser adquiridos por pessoas mais pobres", disse o prefeito.

As chuvas que atingem a região desde o fim da tarde de segunda (5) deixaram 96 mortos no Estado --35 na cidade do Rio.

Paes afirmou que Lula se comprometeu a dar uma resposta sobre o seu pedido nesta quarta-feira (7). Segundo um levantamento da prefeitura, o Rio tem 10 mil residências em áreas de risco.

O prefeito da cidade recusou-se a falar sobre a falta de infraestrutura da cidade para suportar tempestades. Para ele, a situação é "atípica", mas não importa se as consequências são obras da natureza ou da falta de ação do poder público no passado.

"Não há cidade que resista a uma chuva tão intensa combinada com maré alta. Mas o que interessa é salvar vidas", afirmou.

A chuva deixou 35 mortos na cidade do Rio de Janeiro, quatro desaparecidos e 1.410 desabrigados e desalojados. Já foram removidas 2.400 toneladas de terra e entulhos das ruas e 40 árvores foram removidas de áreas de risco.

A previsão do prefeito é que a normalização do trânsito pode levar mais de 15 dias em áreas como a estrada Grajaú-Jacarepaguá.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br