Educador vai carregar cruz de 150 Kg em protesto pela falta de apoio ao esporte

Educador vai carregar cruz de 150 Kg em protesto pela falta de apoio ao esporte

A cruz vai passar pelas principais ruas e avenidas de Teresina

O educador social, Reilan Nunes, vai carregar nos próximos dias uma cruz de 150 Kg, do Alto da Ressurreição, zona Sudeste de Teresina, até a Secretaria Municipal de Esportes e Lazer (Semel), no Centro. A iniciativa é um protesto contra a falta de apoio dos gestores em relação ao projeto Frutos do Brasil, implantado por ele há 12 anos, e que já formou 900 crianças.

Normalmente, quando as dificuldades aparecem o criador bate à porta das autoridades, mas nem sempre é atendido. A cruz vai passar pelas principais ruas e avenidas de Teresina.

Para Reilan Nunes a cruz é maneira diante das dificuldades. ?Mais pesado é o descaso das autoridades com as nossas crianças! Eu me sinto revoltado em fazer protesto, mas é a única maneira de chegar ao poder público. Os políticos só falam em melhorias em campanha e a gente vê o tempo passar e nada acontecer.?

?Eu sei que tem dinheiro e que tem muita promessa. Porque não são cumpridas? O que eu estou fazendo hoje é para que não chegue ao ponto que chegou o Promorar; aquela comunidade é sofrida e o Alto da Ressurreição não é diferente. Durante onze anos de projeto eu já ajudei a enterrar mais de 20 jovens assassinados, então, não é brincadeira?, lamenta Reilan Nunes.

O presidente da Associação de Pais e Amigos do Grande Gurupi, Elizeu Moreira, vai se unir a Reilan e dividir o peso da cruz. ?Aqui neste espaço a gente não tem um ponto de água e nem banheiro. Nós estamos sem estrutura. Sabemos que tem um orçamento popular para a construção de uma quadra para o Alto da Ressurreição, mas o projeto não foi executado ainda. Nós vamos continuar nessa luta, o Reilan, eu e os voluntários, que são muitos em nossa região.

Fonte: Denison Duarte