22 são presos em 6 Estados por crimes eleitorais, afirma TSE

Dos 22 casos que resultaram em prisão, 17 foram por boca de urna.

Cerca de 33 milhões de eleitores voltam às urnas neste domingo (30) em 57 cidades do país para o segundo turno da eleição para prefeito. A votação foi aberta às 8h e encerrou às 17h, nos horários locais. Assim, os resultados de cidades onde o fuso horário é diferente de Brasília (DF) devem ser apurados uma ou duas horas depois das demais, de acordo com a localização.

22 pessoas são presas por prática de crimes eleitorais, diz TSE

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) informou que 22 pessoas foram presas neste domingo (30) por prática de crimes eleitorais. As prisões ocorreram no Rio de Janeiro (13 casos), Rio Grande do Sul (3), Espírito Santo (3), Bahia (1), Pernambuco (1) e Mato Grosso (1). Ao todo, o TSE registrou 199 ocorrências em todo o país.

Dos 22 casos que resultaram em prisão, 17 foram por boca de urna, três por divulgação ilegal de propaganda (todas no Rio Grande do Sul) e duas por motivos não informados.

O Ceará lidera em número de ocorrências, com 154 casos. Há segundo turno nas cidades de Fortaleza e Caucaia. Ninguém foi preso no Estado.  Até as 13h15 apenas dois candidatos haviam se envolvido com problemas na polícia por fazerem boca de urna em locais de votação. Eles foram liberados após advertência.

Até o mesmo horário, a Justiça Eleitoral havia substituído em todo o país um total de 519 urnas eletrônicas que apresentaram problemas técnicos, o que corresponde a 0,5% do total usado no país. Nenhuma seção eleitoral teve que recorrer à votação manual.

Os maiores problemas com as urnas ocorreram no Rio, que substituiu 167 equipamentos, o que corresponde a 0,7% do total usado no Estado. O Rio é o maior colégio eleitoral neste segundo turno, com 7,9 milhões de eleitores.

Votação segundo turno no país (Crédito: Reprodução)
Votação segundo turno no país (Crédito: Reprodução)
Fonte: Com informações da Folha de São Paulo