Site do TSE diz que Amadeu foi indeferido pela Lei da Ficha LImpa

Ele responde a dez processos na Justiça, conforme site do Tribunal.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou, em sua página na internet, que o candidato do PTB à Prefeitura de Teresina, jornalista Amadeu Campos, foi considerado inapto e inelegível em virtude de estar incluso na Lei da Ficha Limpa, a Lei Complementar 64/90, que não permite que pessoas condenadas por Tribunais e colegiados possam ser candidatos a cargos eletivos.

Ele responde a dez processos na Justiça, conforme site do Tribunal nas 9ª Vara Criminal, 2ª Vara da Família e Sucessões, que foi cancelada; 3ª Vara dos Feitos da Fazenda Pública, com uma execução fiscal; e 1ª Vara Criminal. Amadeu Campos está processando na 9ª Vara Criminal o líder comunitário Júnior do MP3, que estava disputando a possibilidade de ser candidato pelo PT à Prefeitura de Teresina.

A juíza da Primeira Zona Eleitoral de Teresina, Zilnéia Barbosa Rocha, estabeleceu até esta segunda-feira para que o candidato Amadeu Campos, encaminhe certidão de pé e andamento da ação penal - 1ª Vara (1298-58-2011.9.18.0140)", sob pena de indeferimento da candidatura.

A ação penal em questão foi aberta em 25 de maio de 2011 contra Amadeu Campos, o desembargador aposentado José Soares Albuquerque; Francisco Bernardone da Costa Vale, ex-prefeito de Aroazes, acusado de assassinar o ex-prefeito Manoel Portela denunciados por crimes de corrupção passiva e tráfico de influência.

A acusação trata de suposta tentativa dos réus, incluindo Amadeu Campos, de comprar sentença num processo em que foram denunciados por exploração sexual de crianças e adolescentes e pedofilia.

A juíza Zilnéia Barbosa Rocha solicitou a Amadeu Campos informação básica sobre o que é o processo e em que pé está o andamento.

O site do Tribunal de Justiça do Piauí mostra que a ação penal contra Amadeu Campos e outros réus ocorreu no dia 24 de agosto de 2016, quando foi juntada uma petição e dada como conclusa para despacho do juiz.

No dia 21 de junho de 2013, uma sentença na ação declarou extinta a punibilidade do acusado José Soares Albuquerque, prosseguindo-se o feito em relação aos demais acusados.

O advogado da Assessoria Jurídica de Amadeu Campos, Wildson Oliveira, afirmou que o jornalista não tem nenhuma condenação por colegiado que afetasse sua condição de elegibilidade e que seu nome consta como inapto porque teve sua candidatura indeferida pela juíza Zilnéia Barbosa Rocha.

“O processo que Amadeu Campos responde na 1ª Vara Criminal é de primeira instância e não tem nenhuma”, falou Wildson Oliveira. 

Fonte: Com informações do Efrem Ribeiro