Eleitores compartilham criança de colo para furar fila na Justiça

A Justiça eleitoral registrou mais de seis horas de espera

Durante o último dia da regularização do título eleitoral para votar em 2016, dezenas de pessoas formaram uma fila na sede da Justiça Eleitoral em Florianópolis, Santa Catarina, na quinta-feira (05). Porém, enquanto alguns esperavam por sua vez, outros começaram a compartilhar uma criança de colo para pegar a fila preferencial, que estava menor.

A criança foi "emprestada" para que, pelo menos, três pessoas tivessem atendimento mais rápido. A atendente da fila preferencial só percebeu o que estava acontecendo quando viu a mesma criança entrando pela terceira vez.

O fato fez com que o TRE de Santa Catarina passasse a exigir documentos que provem a relação do responsável com a criança. Os documentos aceitos são comprovante de vacinação, documento de identidade ou certidão de nascimento.

A Justiça eleitoral registrou mais de seis horas de espera para o atendimento ao longo do dia.

Image title

Fonte: Com informações da UOL