Eletrobras é cobrada a explicar problemas em fornecimento

Eletrobras é cobrada a explicar problemas em fornecimento

Na sessão plenária de terça-feira, Aguiar voltou a usar a tribuna da Câmara para cobrar um maior comprometimento da Eletrobras Piauí com a qualidade do serviço

O vereador Antônio Aguiar (PROS) apresentou um requerimento propondo que a Eletrobras Piauí seja convidada a comparecer à sede do Legislativo municipal para esclarecer quais medidas estão sendo tomadas pela empresa para melhorar o fornecimento de energia elétrica na capital.

Na sessão plenária de terça-feira, Aguiar voltou a usar a tribuna da Câmara para cobrar um maior comprometimento da Eletrobras Piauí com a qualidade do serviço, que há anos tem sido alvo de reclamações por parte dos usuários.

O vereador do PROS lembra que a estatal não enviou representantes à audiência pública realizada na Câmara para tratar sobre o problema. O evento ocorreu no dia 2 de outubro, e contou com a presença de representantes da Prefeitura de Teresina, do Governo do Estado, da Ordem dos Advogados do Brasil, da Embrapa, do Procon, dentre outras instituições públicas e entidades representativas da sociedade civil organizada.

“Tudo hoje depende da eletricidade - o dia a dia em nossas residências e em nossos trabalhos, a economia, a ciência e o desenvolvimento tecnológico. No entanto, o que nós temos percebido, ao longo dos anos, é uma vertiginosa queda na qualidade do fornecimento de energia na capital e em todo o Estado”, lamentou Aguiar.

Em seu pronunciamento, o vereador do PROS informou que, no dia da votação de primeiro turno, várias cidades do Piauí sofreram interrupções no fornecimento da eletricidade, o que acabou atrapalhando o processo eleitoral. “Isso prova a inoperância e a incompetência da Eletrobras, que, mesmo com um planejamento antecipado, não conseguiu evitar a queda de energia em municípios piauienses no primeiro turno da eleição. O Estado do Piauí, hoje, deixa de receber investimentos importantes do setor industrial por conta dessa deficiência energética. Enquanto isso, o Ceará e o Maranhão despontam como dois dos Estados que mais atraem indústrias no país. E isso, em parte, deve-se à boa qualidade de sua energia”, frisou Aguiar.

Em aparte, o vereador Aluísio Sampaio (PDT) propôs que um grupo de parlamentares da Câmara Municipal compareça à sede da Eletrobras Piauí para tratar sobre a questão com os diretores da distribuidora. “Está uma calamidade a situação do setor energético em Teresina. E olha que nós nem estamos no período chuvoso, que é quando esse problema tende a se agravar ainda mais. Por isso, eu proponho que uma comissão de vereadores vá até a Agespisa cobrar uma solução da empresa, já que ela não enviou representantes para a audiência pública”, sugeriu Aluísio.

Para o vereador Inácio Carvalho (PP), é possível observar um conjunto de medidas “antipiauienses” na Eletrobras, cujo presidente sequer reside no Estado. Inácio observa que a empresa estatal vem descumprindo os padrões de qualidade exigidos pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), sobretudo no que se refere aos índices de continuidade e frequência. “Há muitos anos a Eletrobras do Piauí é administrada a distância, por um presidente que passa muito mais tempo dentro de um avião do que no Piauí. E isso é um desrespeito, tendo em vista a essencialidade do serviço de fornecimento de energia elétrica para a sociedade”, acrescentou Inácio Carvalho.

O pronunciamento de Antônio Aguiar também foi aparteado pelo vereador Paulo Roberto da Iluminação (PTB), que destacou a existência das chamadas “gambiarras” como um dos fatores que mais comprometem a qualidade da energia no Estado.

Clique aqui e curta o Portal Meio Norte no Facebook

 

Fonte: Jornal Meio Norte