Elize Matsunaga será ouvida hoje pela Justiça; amante também será ouvida

Amante do empresário Marcos Matsunaga, morto em maio de 2012, também será ouvida

A Justiça de São Paulo vai ouvir nesta quarta-feira (30) a mulher e a amante do empresário Marcos Matsunaga, morto no dia 19 de maio de 2012 na capital paulista. A quarta audiência de instrução do caso acontece, a partir das 10h, no Fórum Criminal da Barra Funda, na zona oeste da cidade de São Paulo.


Elize Matsunaga será ouvida hoje pela Justiça; Amante também será ouvida

A primeira a ser ouvida será a modelo Nathalia Vila Real Lima, de 24 anos, apontada como pivô da briga entre o casal. Em seguida, será interrogada a bacharel em Direito e técnica em enfermagem Elize Araújo Kitano Matsunaga, acusada de esquartejar e matar o marido.

Depois de ouvir as duas mulheres, a Justiça vai aguardar o laudo sobre a exumação do corpo do empresário. A defesa de Elize pediu a exumação do corpo da vítima. Segundo a assessoria de imprensa do TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo), o objetivo dos advogados é saber a causa da morte do empresário.

Após o resultado do laudo, defesa e acusação terão até 15 dias para apresentar as argumentações finais, e o juiz terá dez dias para decidir se Elize irá a júri popular.

Nathália já havia sido convocada antes pela Justiça, mas até agora não havia sido encontrada. O advogado da modelo, Roberto Parentoni, já afirmou que ela "teme pela própria vida", mas não deu mais detalhes.

Segundo ele, a jovem recebeu ameaças na época do crime, mas não especificou de onde partiram as intimidações, e disse que as informações serão esclarecidas apenas após o depoimento de sua cliente.

? Ela passou dissabores na época do ocorrido. Ela vai trazer o real caso, o temor dela. Isso vai estar nos autos.

Parentoni voltou a negar que Natália tenha trabalhado como garota de programa e que ela e Marcos tinham "um relacionamento sério". Sobre o fato de o empresário e Elize serem casados na época, o advogado falou que eles estavam separados de fato.

O caso

O empresário, herdeiro da Yoki Alimentos, foi encontrado morto e esquartejado na Estrada dos Pires, numa região rural, em Cotia, na Grande São Paulo, no dia 27 de maio. O corpo foi encontrado, cerca de uma semana após o desaparecimento, cortado em pedaços e colocado em sacolas plásticas.

A mulher do empresário, Elize Matsunaga, 30, confessou o crime e o esquartejamento no dia 6 de junho. A Polícia Civil afirmou que o assassinato pode ter tido motivação passional. De acordo com as investigações, Elize suspeitava que o marido estivesse tendo um caso e contratou um detetive particular para segui-lo.

O profissional confirmou a traição. De acordo com a versão da mulher, Matsunaga foi morto com um tiro após uma discussão entre o casal, onde ela teria sido agredida. Depois, ela esquartejou sozinha o corpo e guardou os pedaços em sacolas plásticas. A câmera de segurança do elevador do prédio onde ela vivia com o marido mostrou Elize saindo de casa com três malas. Ela confirmou à polícia que o corpo do marido estava nas malas.

Fonte: r7