Em depoimento inédito, Chico Anysio conta como superou a depressão

Em depoimento inédito, Chico Anysio conta como superou a depressão

Psiquiatra e sobrinha do humorista lembra que o tio tratava a doença com naturalidade. “Não escondia isso de ninguém”.

Durante muitos anos, Chico Anysio mostrou ter várias faces. Mas uma, ele só revelou pouco antes de morrer.

?Eu tenho um psiquiatra há 24 anos. E se não fossem os remédios que a psiquiatria dá. Se não fosse isso, eu não teria conseguido fazer 20% do que eu fiz?.

Chico Anysio sofria de depressão.

?Eu entendi que era depressão e eu pude pagar os remédios. E eu pude pagar ao psiquiatra, então eu venci. Porque ela é vencível?, conta o humorista.

O presidente da Associação Brasileira de Psiquiatria foi quem teve a ideia de entrevistar Chico Anysio. Ele queria que as palavras do humorista fossem usadas em um congresso contra o preconceito a doenças mentais.

?A depressão atinge de 20 a 25% da população. E significa que 20 a 25% da população, tem, teve ou terá um quadro de depressão ao longo da vida. Portanto pode atingir a qualquer pessoa, em qualquer idade?, explica Antonio Geraldo da Silva, presidente da ABP.

A Joseane sofreu calada por quase um ano os efeitos da depressão e do preconceito. ?A família não entende. Acha que é frescura. Que é falta de vergonha na cara. Que pobre não pode ter depressão?, diz Joseane Gomes, auxiliar de serviços gerais.

?Só que um dia eu fui para o trabalho e lá eu tive a crise que foi muito forte. Eu chorava muito. Eu sentia uma angustia muito grande. Uma coisa muito forte. Que eu não tinha vontade de nada. De fazer nada. Eu só tinha vontade de morrer. Pra mim, se eu morresse acabava os problemas?, revela Joseane.

Só então a Joseane foi buscar ajuda. E encontrou em uma unidade especializada em saúde mental, da favela da Rocinha, no Rio de Janeiro. ?Os pacientes com depressão que chegam aqui. Tem um perfil de uma clientela mais grave. Os pacientes chegam com depressão e com alguns sintomas a mais. Com ideias suicidas, sintomas psicóticos. Estados avançados de inapetência de não querer comer, de se cuidar. Parar de tomar banho. Auto cuidado já mais deteriorado?, explica Christiane Andreolo, psiquiatra.

Segundo a Associação Brasileira de Psiquiatria, aproximadamente dois terços das pessoas com depressão não fazem tratamento. Entre os pacientes que procuram o médico, apenas 50% são diagnosticados corretamente.

?É a mesma coisa que você falar pra quem usa óculos. Tira o óculos, enxergue, esforce pra enxergar, você vai conseguir. Claro que não vai conseguir. A depressão também você não vai conseguir sair dela?, afirma Antonio Geraldo da Silva, presidente da ABP.

?Você se conscientizar que você está com este problema não é fácil. Você acha que os problemas que existem na sua vida que te fazem ficar assim, mas não é, entendeu? Você quando tem depressão, você reage de maneira errada a problemas que todo mundo tem?, explica Paulo Malta Santos, funcionário público.

O Paulo só começou o tratamento depois de muita insistência da família. ?As pessoas tendem a confundir com como se fosse um tipo de loucura. Muita gente têm até vergonha de procurar ajuda. Mas não é loucura. É um problema psíquico de fundo emocional que hoje em dia muita gente tem?, diz Paulo.

?O difícil é as pessoas entenderem como é que pessoas aparentemente normais podem sofrer de depressão. Aí, tem um outro tipo de preconceito que achar que depressão inutiliza as pessoas e elas são malucas?, explica a psiquiatra Ana Alice.

Ana Alice é psiquiatra e sobrinha de Chico Anysio. E lembra que o tio tratava a doença com naturalidade. ?Meu tio não escondia isso de ninguém. Nunca escondeu. Falou pra família inteira. Conversava comigo. Muito natural?, revela Ana Alice.

?Ontem eu tava conversando com uma paciente minha sobre ?por que é que eu tenho depressão? Será que foi porque eu não consegui lidar com tal situação. Eu sou frágil por causa disso?? Depressão é uma doença genética. Hereditária. Mas ninguém fica deprimido porque quer?, explica a sobrinha de Chico Anysio.

Rico sabe sobre o que Ana Alice está dizendo. Ele é primo dela e filho de Chico Anysio. ?Eu já deprimi quando minha mãe morreu. Quando ele morreu eu fiquei também deprimido. Não tive que tomar remédio nenhum. Eu faço terapia e não tive que me medicar. Mas certamente eu fiquei deprimido?, conta Rico.

Ao falar abertamente sobre o problema, o filho parece ter entendido o último conselho do pai.

?Quanto mais pessoas me ouvirem falar sobre a depressão, mais pessoas vão deixar de ter vergonha de ser deprimido?, disse Chico Anysio.

Fonte: Fantástico