THE: Em segundo dia de greve, lojas são fechadas para evitar o quebra-quebra

THE: Em segundo dia de greve, lojas são fechadas para evitar o quebra-quebra

Por medo de quebra-quebra, os lojistas fecharam seus estabelecimentos, enquanto durou a passeata.

CONFIRA A REPORTAGEM COMPLETA NA EDIÇÃO DESTA SÁBADO (05) DO JORNAL MEIO NORTE

O movimento grevista dos comerciários realizou passeata na última sexta-feira (04), pelas principais ruas do Centro comercial da cidade, para chamar atenção para as reivindicações da categoria, que está em greve desde a última quinta-feira (03). Por medo de quebra-quebra, os lojistas fecharam seus estabelecimentos, enquanto durou a passeata.

No primeiro dia da paralisação da classe, algumas lojas baixaram suas portas. Já aquelas que insistiram em continuar abertas, foram fechadas pelo movimento grevista. ?A gente fecha, quando eles passam para evitar atos violentos, mas na hora que eles saem da rua, nós abrimos novamente?, disse Elias Mendes, gerente de uma loja do centro da cidade.

Ele afirma ainda que, mesmo com o movimento grevista fazendo passeatas pelas ruas, os comerciários ainda não aderiram à paralisação e nem os clientes se afastaram do Centro. ?Quando eles saem e nós voltamos a abrir as lojas, os clientes voltam. Já os comerciários não aderem ao movimento por medo de serem demitidos e ainda porque ganham comissão e se ficam um dia sem trabalhar, já diminui a quantidade do salário, no final do mês?, afirmou.

O secretário de Finanças do Sindicato dos Comerciários, José Pereira, no entanto lamenta a pouca adesão, mas afirma que o sindicato continuará em luta por melhorias para a categoria. ?A adesão é sempre pequena, mas nós vamos continuar a greve até ter uma resposta favorável. E vamos passar pelas lojas e fechar as portas, principalmente daquelas maiores?, disse.

FOTOS: MOISÉS SABA





























































Fonte: Pollyana Carvalho