Em Teresina, número de fumantes cai mais de 20% em 6 anos, diz pesquisa

População fumante reduziu 20% em 6 anos

Ontem, 29 de agosto, o dia em que é oficialmente destinado à luta antitabagista, foi marcado pela realização de um evento promovido pela Secretária de Saúde do Piauí (Sesapi) e a autora da Lei Municipal Antifumo (4.034/2010), a vereadora petista Rosário Bezerra.

A praça do Liceu e Liceu Piauiense foram os palcos escolhidos para receber a ação que tinha como propósito sensibilizar a sociedade sobre os prejuízos não somente à saúde, mas também políticos, econômicos e ambientais ocasionados pelo fumo.

De acordo com uma pesquisa feita pela Vigilância de Fatores de Risco para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), do Ministério da Saúde, a parcela da população brasileira acima de 18 anos que fuma teve uma redução de 20% nos últimos seis anos.

Em Teresina, por exemplo, o número de fumantes teve uma queda de 27%, passando de 15%, em 2006, para 11%, em 2012. A pesquisa mostrou, ainda, que os homens continuam fumando mais.

Em 2006, o índice era de 22% e passou para 17%, no ano passado. Já entre as mulheres, esse dado era de 10%, em 2006, reduzindo para 7%, em 2012.

Esses números apontam que se faz cada vez mais necessário a realização de ações que visem diminuir esses índices.

A realização de debates educativos é um dos exemplos de iniciativas que podem auxiliar nesse sentido, como o que aconteceu no auditório do Liceu Piauiense, que teve início às 8 da manhã. Para a autora da Lei Antifumo de Teresina, Rosário Bezerra (PT), o assunto precisa ser abordado com maior ênfase entre a população jovem, por isso a escolha de levar a discussão para a escola.

Segundo Rosário, o consumo de cigarro é iniciado principalmente na juventude, sendo considerada essa droga lícita a "porta de entrada" para o uso de outras substâncias ilícitas, como o crack. "Considero o cigarro como uma porta de entrada para outras drogas. Os males são grandes. Então é importante divulgar a Lei neste dia.

Dizer à população e aos parlamentares que temos que combate as drogas lícitas e ilícitas", ponta a vereadora, destacando ainda que essa é uma campanha objetiva conscientizar sobre a importância da fiscalização da Lei, para que sejam denunciados os estabelecimentos que a desrespeite.

Para Matheus Augusto, 17, um dos estudante que se fizeram presentes no evento, é imprescindível levar à escola o debate associado às drogas. "Eu acho bem interessante porque traz mais informações, melhora nosso conhecimento, até porque também é uma das temáticas que podem ser abordadas no Enem", disse.

Fonte: Wherika Carvalho