Em uma noite, cidade iguala nº de taxistas mortos em 2012

Três motoristas foram mortos durante a madrugada na capital gaúcha

A morte de três taxistas, na madrugada desde sábado, em Porto Alegre iguala os números de 2012, quando outros três profissionais do trânsito foram vitimados nas ruas em assaltos ou homicídios. Revoltados, motoristas realizam protestos na capital pedindo mais segurança, principalmente durante a noite.

Os taxistas Claudio Gomes, Edson Borges e Eduardo Ferreira foram encontrados mortos durante a madrugada de sábado em diferentes pontos da cidade. De acordo com os colegas todos foram mortos por disparos de calibre 22.

Segundo números do Sindicato dos Taxistas de Porto Alegre, em todo o ano passado foram mortos três motoristas. São eles: Luiz Felipe Ribeiro Batista, morto em 10 de junho, André Luis Figueiredo, em 25 de julho, e Sergio Azevedo Soares, 27 de dezembro.

Após a identificação da primeira vítima deste sábado, os motoristas realizaram uma manifestação que percorreu as ruas de Porto Alegre até a casa do governador do Estado, Tarso Genro.

"Conversamos com o governador e marcamos uma reunião para a quarta-feira, sem a participação de donos de táxis ou sindicato, só de quem está trabalhando na rua. Temos que contar com a sorte, porque depois das 22h não se vê uma só viatura nas ruas de Porto alegre, mas se você for nos postos de gasolina vai ver que eles (os policiais) sempre estão parados tomando cafezinho, eu falei isso para o governador",relata o taxista Luciano Soares, 36 anos, que há 12 anos trabalha como motorista.

Por volta das 12h30 ocorreu uma nova reunião de motoristas em frente ao Palácio da Polícia. Os manifestantes ocuparam duas faixas da avenida Ipiranga e saíram em carreata pela cidade pedindo mais seguranças para os taxistas nas ruas.

Fonte: Terra