Empresário que atropelou 12 e matou jovem em ato vai casar na prisão; veja

Preso há 2 meses, Alexsandro Ishisato de Azevedo casará por procuração.

O empresário suspeito de atropelar 12 pessoas e matar um jovem durante protesto em junho desse ano em Ribeirão Preto (SP) vai se casar. A pretendente de Alexsandro Ishisato de Azevedo, de 37 anos, é a própria ex-mulher e o casamento está previsto para acontecer no início de outubro. A união civil deve ocorrer por meio de procuração, já que Azevedo está preso há dois meses no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Ribeirão.

A informação foi confirmada pelo advogado do atropelador, José Ricardo Guimarães Junior, que disse não saber detalhes sobre o casamento. Guimarães Junior afirmou apenas que a noiva é a ex-mulher de Azevedo. O casal viveu junto por quatro anos, mas estava divorciado desde janeiro. "O que eu ouvi da família é que eles estão voltando."

A pretendente não é a mesma que estava no carro na noite de 20 de junho, quando o empresário atropelou os jovens no cruzamento das avenidas José Adolfo Bianco Molina e Professor João Fiusa, durante uma manifestação, e também não é a mãe da única filha de Azevedo. "Esse foi um amor de adolescência", disse o advogado.

Guimarães Junior explicou que a própria família de Azevedo optou pelo casamento civil por meio de procuração, mas que não existe impedimento legal para que um juiz realize a cerimônia dentro do CDP. "É legal, é permitido. Agora, ele deverá nomear um procurador, provavelmente um familiar, que assina em nome dele no cartório. É simples", afirmou.

O caso

Azevedo está preso desde o dia 18 de julho, quando foi encontrado em uma clínica para tratamento de dependentes químicos em Bragança Paulista (SP), depois de ficar quase um mês desaparecido. O empresário foi denunciado pelo Ministério Público por homicídio doloso e quatro tentativas de homicídio, todos os crimes duplamente qualificados.

Imagens feitas por um manifestante registraram o momento em que Azevedo atropelou e matou o estudante Marcos Delefrate, de 18 anos, e deixou outras 12 pessoas feridas durante um protesto em Ribeirão Preto. O empresário fugiu do local sem prestar socorro às vítimas. O veículo modelo SUV que ele dirigia foi apreendido em um condomínio na Zona Sul da cidade.

As imagens mostram o carro de Azevedo saindo de um supermercado e parando diante dos manifestantes, que pedem para que ele recue. Depois de uma discussão, o suspeito engata a ré e passa a ser ofendido por algumas pessoas. Nesse momento, ele acelera e avança sobre o grupo que estava no meio da rua.

Investigação

Em depoimento à polícia, o funcionário do supermercado alegou que todos os clientes da loja foram orientados a deixar o local pelo acesso de entrada ? na Avenida Professor João Fiúsa ?, já que o tráfego pela saída ? na Avenida José Adolfo Bianco Molina ? ficou prejudicado pela concentração de pessoas que participavam da passeata. Azevedo, no entanto, teria ignorado o aviso.

Também em depoimento, uma irmã do empresário teria confessado que o ajudou a fugir, sem saber do envolvimento dele no crime. A mulher teria relatado que levou o irmão da casa onde morava até à rotatória Waldo Adalberto da Silveira, principal acesso à cidade pela Rodovia Anhanguera. A partir daí, outra pessoa teria resgatado Azevedo.


Empresário que atropelou e matou jovem em protesto vai se casar

Empresário que atropelou e matou jovem em protesto vai se casar

Fonte: G1