Enfermeira acha marido morto ao atender feridos de colisão entre caminhão e ônibus

Enfermeira acha marido morto ao atender feridos de colisão entre caminhão e ônibus

Além de oito mortos, o acidente deixou 12 feridos graves

Uma enfermeira descobriu que o marido havia morrido na quarta-feira, quando socorria as vítimas do acidente entre um caminhão e um ônibus que transportava trabalhadores rurais no km 355 da rodovia Jurandir Siciliano (SP-255), na altura do município de Itaporanga, no interior de São Paulo. Trabalhando no hospital da cidade, ela foi surpreendida ao saber que o marido Ricardo de Campos, 30 anos, era quem conduzia o caminhão Mercedes Benz. Ela precisou ser socorrida e medicada.

As vítimas continuam internadas no hospital de Itaporanga e em unidades das cidades vizinhas. Além de oito mortos, o acidente, que aconteceu por volta das 6h30 de quarta-feira, deixou 12 feridos graves e outros nove considerados leves. Os feridos com gravidade, a maioria com traumatismo craniano, foram transferidos para hospitais da região.

Durante toda a quarta-feira, familiares e amigos buscavam informações sobre as condições de saúde das vítimas. No final da tarde, foi divulgada a lista com o nome das oito vítimas fatais da colisão: Dorival Bento Machado, 59 anos (motorista do ônibus); Ricardo de Campos, 30 anos (condutor do caminhão); Ladislau Smocowicz, 39 anos; Eliane de Jesus R. Dos Santos, 27 anos; Ezilda de Jesus R. dos Santos; José Antonio dos Santos; José Renato dos Santos; e Rute Daniel, 34 anos. Todos serão sepultados nesta manhã em Itaporanga.

No momento do acidente, havia nevoeiro na pista, e a visibilidade era baixa. De acordo com informações da Polícia Rodoviária de Itapeva, o motorista do caminhão invadiu a pista contrária, provocando o acidente. O impacto da colisão foi forte a ponto de lançar a cabine do caminhão a 200 m de distância do local do acidente

Fonte: Terra, www.terra.com.br