Entrega de correspondências continuam em atraso em Teresina

Há relatos de faturas chegando com mais de um mês de atraso nas residências da capital.

CONFIRA A REPORTAGEM COMPLETA NA EDIÇÃO DESTA QUARTA-FEIRA (25) DO JORNAL MEIO NORTE

Desde o início do ano, os teresinenses reclamam que não estão recebendo suas correspondências em dia. Apesar das reclamações, o atraso continua e são dadas poucas explicações para esse problema, pelos Correios. Há relatos de faturas chegando com mais de um mês de atraso nas residências da capital.

A mãe da jornalista Fernanda Dino, desde maio, espera o presente do Dia das Mães, que foi enviado pela filha, que está na Alemanha. Fernanda afirma que essa é a primeira vez que a demora está tão grande. Em anos anteriores, suas correspondências sempre chegaram no prazo certo. ?Normalmente não demora mais que um mês, quando mando coisas para Teresina. Já enviei reclamação pelo site dos Correios, no dia 30 de maio, disseram que responderiam em até cinco dias úteis e até hoje nada?, reclamou.

A jornalista afirma que essa é uma forma de se manter mais próxima da família, mas esse problema com os Correios tem atrapalhado essa interação. ?Enviar uma lembrancinha pelos Correios é uma forma de me manter um pouco próxima da minha família, já que estou tão longe, mas como não tenho mais certeza de que o que eu mando vai chegar, já não há essa opção. Eu enviei em 14 de abril e ainda hoje está em Curitiba?, lamentou.

O vice-presidente do Sindicato dos Correios, Antônio Duarte, afirma que não há acúmulo de correspondências no Piauí e que, quando acontece atrasos, é devido à demora que elas levam para chegar à capital. ?As correspondências passaram a serem tratadas em Fortaleza. Antes isso era feito em Teresina e não temos mais o controle sobre isso. Tudo que chega em Teresina, sai em tempo hábil?, disse.

Fonte: Pollyana Carvalho