Entulho já representa 1/3 do total de resíduos sólidos gerados nas cidades

Foram coletadas no Brasil em 2009 mais de 28 milhões de toneladas de Resíduos de Construção e Demolição

Foram coletadas no Brasil em 2009 mais de 28 milhões de toneladas de Resíduos de Construção e Demolição (RCD). Além disso, esse tipo de resíduo, popularmente conhecido como entulho, já responde por um terço dos resíduos sólidos urbanos gerados nas cidades do País. Os dados são da ABRELPE ? Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais, e fazem parte da edição 2009 ?Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil?, estudo lançado recentemente pela entidade.

?Houve um aumento de 14% na quantidade de RCD coletada no Brasil em 2009 em relação ao ano anterior, ao tempo em que verificamos um crescimento de quase 8% na geração de resíduos domiciliares?, detalha Carlos Silva Filho, diretor executivo da ABRELPE. ?Foram coletadas no País 91,4 mil toneladas por dia, o que equivale a uma média de 0,576 quilo por habitante por dia?, acrescenta.

Com um volume de 47 mil toneladas/dia, a região Sudeste, onde a coleta cresceu 18,1% em relação a 2008, é responsável por mais da metade do RCD coletado no País. ?Podemos atribuir isso ao boom do setor imobiliário e ao aumento do poder aquisitivo da população, que passou a investir mais em construção e reformas?, destaca o diretor executivo da ABRELPE.

Os impactos do bom desempenho do mercado de imóveis são ainda mais visíveis na região Sul. Em Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul os RCD representaram, em 2008, 0,624kg por habitante/dia e, em 2009, esse índice foi de 0,630kg, ficando praticamente estável.. Entretanto, é no Centro-Oeste que foi registrada a maior média de coleta per capita: 0,918 kg/hab/dia. Norte e Nordeste respondem, respectivamente, por 3,4 mil toneladas/dia e 15,6 mil toneladas/dia de RCD.

?É importante considerar que a maior parte dos municípios registra e divulga apenas os dados da coleta executada pelo serviço público, que usualmente é parcial, pois a responsabilidade com a gestão desses resíduos é do gerador. Portanto, de maneira geral, os números reais são ainda maiores, uma vez que as projeções que trazemos no estudo sobre tais resíduos não incluem os RCD administrados diretamente pelo gerador?, conclui Silva Filho.

Fonte: Assessoria