Epidemia do vírus Ebola assola a África e número de mortes chega a 7 mil

No momento do desembarque, são entrevistados para saber se houve contato com pessoas infectadas e passarão por aferimento da temperatura.

A pior epidemia de ebola da história assolou a África em 2014. Foram 6.915 mortes até agora na região ocidental do continente, de acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde). Libéria, Serra Leoa e Guiné lideram a quantidade de casos, com 7.635, 7.312 e 2.164, respectivamente, e mais de mil mortes em cada um desses países.

Apesar de a maioria dos casos terem acontecido na África, houve registro de pacientes com o vírus, nos Estados Unidos e Espanha. No Brasil, um homem chegou a ser levado do Paraná para o Instituto Fiocruz no Rio de Janeiro, após suspeita, mas exames não constataram a doença.

Em agosto, como a doença e as mortes se espalhavam em ritmo acelerado, a OMS (Organização Mundial da Saúde) declarou o ebola "emergência internacional de saúde". Com a situação alarmante, além da África Ocidental, diversos países fizeram treinamentos e tomaram medidas preventivas em suas fronteiras para prevenir a doença.

No Brasil, o Ministério da Saúde realizou simulações de atendimento e montou esquema especial para passageiros que chegarem ao País vindos de países com registro de ebola. Essas pessoas passam por uma triagem no aeroporto. No momento do desembarque, são entrevistados para saber se houve contato com pessoas infectadas e passarão por aferimento da temperatura.

Desde o início da epidemia, em março de 2014, diversos profissionais de saúde também foram aos países mais afetados para ajudar no atendimento e no combate ao vírus. De acordo com o Médicos Sem Fronteiras pelo menos 240 profissionais foram infectados com a doença e mais de 120 morreram.

Entenda o vírus ebola

A doença do vírus ebola é uma doença grave, muitas vezes fatal, com uma taxa de letalidade que pode chegar até os 90%, de acordo com o Ministério da Saúde. A doença afeta os seres humanos e primatas não-humanos (macacos, gorilas e chimpanzés).

Mulheres que teriam morrido por ebola "ressuscitam" e causam medo e pânico na Libéria

Um estudo divulgado na revista Science em agostou comprovou que o surto do vírus ebola na África começou por causa do contato direto entre uma pessoa e o portador da doença, provavelmente um morcego. A pesquisa foi realizada com dezenas de cientistas do mundo todo, que conseguiram traçar o caminho da doença desde o seu surgimento até os dias atuais. Os pesquisadores analisaram o genoma do vírus em 78 pacientes da Serra Leoa e, com isso, foi possível analisar o padrão de transmissão nas primeiras semanas.

O ebola foi identificado pela primeira vez em 1976, em dois surtos simultâneos: um em uma aldeia perto do rio Ebola, na República Democrática do Congo, e outro em uma área remota do Sudão. A origem do vírus é desconhecida, mas os morcegos frugívoros são considerados os hospedeiros prováveis do vírus.

Fonte: R7