Equipe do prêmio Jovem Cientista visita o Piauí

As inscrições para o prêmio vão até 31 de agosto.

Mundo dos esportes será o tema das pesquisas do XXVI Prêmio Jovem Cientista, pegando carona nos debates de megaeventos que serão realizados no Brasil, Copa do Mundo e Olimpíadas, a ideia é estimular a produção científica e tecnológica dentro deste tema. Com intuito de mobilizar as escolas, a equipe do prêmio visitou no Piauí a Secretária de Educação e Cultura (Seduc), o Instituto Federal de Educação (IFPI) e algumas escolas particulares do Ensino Médio. As inscrições para o prêmio vão até 31 de agosto.

A consultora da Fundação Roberto Marinho, Eloisa Aquino, passa pelo Brasil inteiro para fazer o agendamento com as secretarias, com escolas particulares e nos sindicatos. A consultora divulga que a equipe dispõem de kits pedagógico para o professor que participar do premio. O kit contém manual de conteúdo, dentro da linha de pesquisa, cinco sugestões de roteiros, aulas completas, e fichas. O kit está disponível para todos os professores e é gratuito.

Para Eloisa, o objetivo da visita ao Piauí é incentivar a participação das escolas e acima de tudo incentivar os professores a participarem inscrevendo seus alunos. ?O projeto deve ser construído pensando no aluno, o professor tem que desenvolver um trabalho com início, meio e fim, ao alcance do aluno do Ensino Médio, mas com interesse de pesquisa científica?, diz Eloisa. Diante do tema ?Inovação Tecnológica nos Esportes?, a equipe do prêmio Jovem Cientista, uma parceria entre CNPq, Fundação Roberto Marinho e Gerdal, levanta alguns questionamentos.

Os questionamentos vão desde como garantir a segurança dos atletas sem uma pista com revestimento antiderrapante; como avaliar a resistência dos esportistas sem monitorar, a cada movimento, seus batimentos cardíacos, gasto energético, velocidade; até quantos são os projetos que utilizam o esporte como ferramenta educacional e de inclusão social.

Fonte: Sarah Fontenelle