Equoterapia da PM contribui para recuperação de crianças e adultos

O programa é referência no tratamento de doenças de ordem motora

Quando nasceu, Emanoele foi diagnosticada com mielomeningocele e hidrocefalia. Após passar por cinco cirurgias, é por meio do trabalho de equoterapia oferecido pelo Esquadrão Independente de Polícia Montada da Polícia Militar do Piauí (EIPMon) que a pequena apresenta avanços no desenvolvimento neuropsicomotor. Assim como Emanoele, dezenas de crianças e adultos dão os primeiros passos rumo à recuperação por meio do projeto.

Com mais de 85 pacientes e cerca de 33 pessoas na fila de espera, o programa de equoterapia da PM é referência no tratamento de doenças de ordem motora, neurológica e psicológica. Atualmente, o corpo de colaboradores é formado por uma equipe de 23 profissionais, sendo quatro fisioterapeutas, três fonoaudiólogos, um educador físico, um psicopedagogo, dois psicólogos e doze militares.

A proximidade entre pacientes e a equipe é sentida na cumplicidade de cada conversa, palavra de incentivo e no riso solto após cada nova conquista alcançada. O policial militar Fábio Oliveira, vítima de acidente automobilístico e paciente do centro, revela o clima amistoso que impera no local. “A equipe tem uma afinidade muito grande com a gente. O trabalho está ajudando na recuperação dos meus movimentos. Estou a quase um ano e sou muito grato à equipe da cavalaria,” pontua Fábio.

O programa atende crianças e adultos nos turnos da manhã e tarde. Além de Teresina, Parnaíba também possui um centro destinado à equoterapia.


Image title

Image title

Fonte: Com informações do Portal do Governo