Escola abandonada dá suporte ao crime e a usuários de entorpecentes

O principal deles é que o espaço virou suporte para criminosos, que utilizam o local para dar suporte de assaltos e furtos da região.

A população do bairro Jacinta Andrade, zona Norte de Teresina, reclama que uma escola da comunidade teve a construção interrompida, o que corrobora em muitos problemas. O principal deles é que o espaço virou suporte para criminosos, que utilizam o local para dar suporte de assaltos e furtos da região.

Além disso, o espaço que era para ser uma escola virou um reduto frequente para usuários de drogas. Prova disso é a inúmera quantidade de vestígios que apontam a presença humana ali. A reportagem do Jornal Meio Norte encontrou latas utilizadas para o consumo de crack, fezes, roupas e também vestígios de assaltos, como carteiras e sacos pretos com conteúdo duvidoso.

A estrutura física da escola impressiona, pois o espaço do terreno é muito amplo. A construção abandonada tem seis galpões, onde quatro estão precisando apenas de acabamentos e dois que ainda precisam de intervenções maiores. Escolas do mesmo tamanho têm capacidade para até dois mil alunos.

SEDUC diz que prédio é da ADH

A reportagem buscou informações junto à Secretaria de Estado da Educação e Cultura do Piauí (SEDUC), que informa que o prédio em questão não é de responsabilidade do órgão, mas sim da Agência de Desenvolvimento Habitacional do Piauí (ADH).

A SEDUC também esclarece que as obras apontadas também não são de responsabilidade das equipes de engenharia da autarquia. Procurada pela reportagem, a ADH não prestou esclarecimentos até o fechamento desta edição.

Repórter: Lucrécio Arrais

Fonte: Lucrécio Arrais