Escolas executam projeto Pit Stop de Leitura idealizado pelo Sistema Meio Norte

A iniciativa é alusiva ao Dia do Estudante, que será comemorado na próxima segunda-feira, 11

O Sistema Integrado de Comunicação Meio Norte deu início nesta sexta-feira, 8, à execução de várias ações educativas visando fomentar o hábito da leitura em alunos de oito escolas de Teresina, através do projeto Pit Stop Leitura.


A iniciativa é alusiva ao Dia do Estudante, que será comemorado na próxima segunda-feira, 11, e tem como intuito fomentar a Educação como riqueza principal e maior fonte de desenvolvimento na promoção de melhorias  capazes de executar avanços substanciais na área em todo o Estado.
Dentre as escolas  parceiras está o colégio Liberdade do Sistema Anglo, que, assim como as demais, recebeu exemplares do jornal Meio Norte para um momento de leitura no pátio com alunos dos ensinos Fundamental e Médio, fazendo jus ao nome do projeto Pit Stop de Leitura, ou seja, uma pausa para o entretenimento por meio da leitura.

Para o diretor da instituição, Paulo Machado, a iniciativa vem de encontro a outro projeto adotado pela escola. Segundo ele, é preciso fomentar o hábito da leitura. “Eu tenho certeza que esta iniciativa do Sistema é muito boa porque vem de encontro ao nosso projeto de leitura, que é muito forte, onde participamos de concurso de redação a nível estadual e nacional.  A Meio Norte mostra a preocupação com a leitura, que hoje é pouca entre os alunos. Nós temos que de alguma forma fomentar isso, nada melhor que um jornal ter essa iniciativa. Nós verificamos que o projeto tem tudo a ver com o nosso projeto pedagógico, isso vai incentivar mais os nossos alunos e os alunos de outras escolas parceiras ou não porque vai se tornar público. Quanto mais leitores, através desse projeto do Jornal, com certeza, nós teremos um país melhor.”

Em torno de 600 alunos estão sendo contemplados com o projeto na escola, uma fuga da rotina diária. “Pela divulgação desse projeto, o jornal vai ter um valor agregado muito forte porque os alunos vão ter mais interesse pela leitura, principalmente dos jornais, que hoje é feita mais pelos pais desses alunos. Portanto, fomentar a leitura ajuda a eles mesmos até mesmo em relação à prova do Enem, que é uma prova de conhecimento, de vivência e de experiência, são questões de vida. Enfim, quem lê jornal estará mais preparado.”

O diretor assegura ainda a importância do Sistema continuar com o projeto, que, segundo ele, deveria fazer parte da agenda do Sistema. “Nós não podemos deixar passar uma oportunidade dessa, só assim teremos mais leitores.  A falta de leitura é uma questão cultural. O exemplo de casa é fundamental para desenvolver o hábito, mas esse projeto precisa continuar, ele é de uma magnitude tão grande que não pode ser esquecido. O jornal Meio Norte deveria ter esse projeto na sua agenda, ele não pode acontecer de forma sazonal.”

O diretor pedagógico, Abraão Florêncio, vê a oportunidade do projeto como uma forma do aluno se situar em relação ao mundo em que vive. Ele vê como um gargalo para a falta da leitura a falta de diálogo em casa. “O Pit Stop vai trazer para o aluno, através da leitura, a oportunidade de se situar no país, no estado e na cidade em que ele vive. Eles leem coisas que não trazem significado para eles. A leitura pelo jornal é uma leitura sadia! Esse momento é importante para resgatar o gosto do aluno pela leitura. “A falta de diálogo em casa é a razão maior para a falta da leitura. Quando você tem conteúdo você dialoga! Isso vai desenvolver nele o gosto pelos jornais, revistas e etc.”

Durante o intervalo, o Colégio Integral escolheu uma aluna para falar ao público estudantil sobre a importância do projeto. Gabriela Tomaz, 16 anos, aluna do 2o ano do Ensino Médio, coloca a própria vivência com os pais como fator preponderante para o hábito da leitura, mas enfatiza a importância do Pit Stop de Leitura os colegas da instituição. “A importância da iniciativa  é porque a gente tem a oportunidade de incentivar alunos a participar de projetos como este. Para uma redação de vestibular, o aluno precisa estar informado, isso é algo essencial para o assunto que ele vai discorrer. Os meus pais liam comigo no dia a dia, isso me ajudou muito a ter o interesse pela leitura”.

A professora de Língua Portuguesa, Fernanda Marinho, considera que o momento escolhido pelo Sistema Meio Norte foi perfeito para a escola e para a sociedade como um todo. Esse projeto só vem engrandecer nossa instituição, ele só vem somar, extrapolando a escola, a sala de aula, esse é um momento perfeito.”

No Colégio Liberdade em Teresina, a coordenadora do Ensino Médio, Ana Célia Lustosa, intitulou de maravilhoso projeto e reforça ainda que o hábito da leitura é um fator cultural. “O evento foi maravilhoso! Eles fizeram uma movimentação muito grande em torno do jornal. Nem todos têm o hábito de ler. Além de fazerem a leitura eles levaram o jornal para lerem com os pais. Essa ação é um estímulo! A família precisa ler junto, porque os pais costumam ler sozinhos e guardam os jornais. A falta de leitura é um fator cultural, é preciso estímulo e esse projeto é um estímulo.”

Os benefícios trazidos aos alunos por meio do projeto desenvolvido pelo Sistema Meio Norte são relevantes e ultrapassam qualquer perspectiva, possibilitando uma transformação da realidade social.

Com a adesão das unidades de ensino ao projeto, as perspectivas para o futuro orientam em relação a continuidade. A cada ano o Pit Stop para Leitura deve promover boas ações e descobertas.

FOTOS: JOSÉ ALVES FILHO
























































Fonte: Denison Duarte