Esmeralda rara de 400 kg é disputada entre Brasil e Estados Unidos

Já foi alvo de documentários em TVs americanas, com histórias mal contadas que envolvem mafiosos, roubos e até um furacão.

A esmeralda Bahia, uma pedra bruta encontrada em 2001 em uma serra baiana, pesando 400 kg, é uma das maiores do mundo. O valor da pedra não está claro. Um especialista em São Paulo fez um laudo avaliando a pedra em U$ 925 milhões. Mas o mesmo avaliador estimou um valor muito inferior, U$ 372 milhões, apenas um ano depois.


Mas a esmeralda foi bastante danificada ao passar de mão em mão e já deve valer bem menos. Apesar disso, o valor dela está no tamanho raro e na notoriedade que ganhou. Já foi alvo de documentários em TVs americanas, com histórias mal contadas que envolvem mafiosos, roubos e até um furacão.

Vendida e revendida várias vezes, a pedra saiu do Brasil em 2004, sem autorização legal, e foi parar nos Estados Unidos, onde esteve em um depósito em Nova Orleans inundado pelo furacão Katrina em 2005. Em 2008, foi apreendida pela polícia em Las Vegas, depois de ter sido roubada por mafiosos. Em seguida, foi levada para Los Angeles, onde oito americanos disputam na justiça a posse da esmeralda. Hoje, a pedra está trancada em um cofre do governo da Califórnia em local desconhecido.

No ano passado, o governo brasileiro entrou na disputa, alegando que a pedra pertence ao patrimônio cultural do país, saiu ilegalmente, e tem que ser devolvida. O advogado John Nadolenco, que defende os interesses do Brasil no Tribunal Superior da Califórnia, disse que, como a esmeralda saiu sem autorização do país, ele acredita que o juiz julgará a favor dos brasileiros. O governo Obama também está sendo acionado pelo Itamaraty.

O objetivo do governo brasileiro é expor a esmeralda Bahia em um museu e fazer estudos científicos sobre a pedra. Isso se a justiça da Califórnia decidir a favor do Brasil. Por meio da Advocacia Geral da União, o país participou de uma audiência em Los Angeles no dia 30 de março. O processo está em andamento.

Fonte: G1