Especulação mineral é bolha de US$ 6,2 bilhões no Estado do Piauí

Os direitos de exploração mineral podem ser adquiridos por pequenos valores.

Sem uma legislação que impeça o uso indiscriminado de licenças para extração de recursos minerais e a posse de milhares de hectares ricos de minerais, o Piauí se transformou no paraíso da especulação mineral. Levantamento feito pelo Jornal Meio Norte mostra que jazidas minerais do Piauí não exploradas alimentam operações especulativas de cerca de US$ 6 bilhões através da venda de direitos de exploração mineral e de operações nas bolsas de valores através da abertura de capital das mineradoras.

?Direitos de exploração são ativos que se caracterizam por sua intangibilidade e são freqüentemente comercializados no mercado ou podem ser adquiridos junto ao DNPM ? Departamento Nacional de Produção Mineral, seguindo os trâmites legais presentes na legislação que regulamenta a exploração mineral no território nacional. Os direitos de exploração mineral, quando obtidos junto ao DNPM, podem ser adquiridos por pequenos valores que representam o pagamento de taxas, todavia, quando adquiridos na comercialização com outras empresas detentoras destes ativos, estes valores podem ser mais expressivos?, explica o especialista em ativos minerais Andson Braga de Aguiar.

Confira matéria completa no Jornal Meio Norte de hoje (30/9/2011)

Fonte: João Carvalho