Espera por perícia no trânsito pode durar até 4 horas no PI

A reclamação pela demora da perícia no trânsito aumenta a cada dia

CONFIRA A REPORTAGEM COMPLETA NA EDIÇÃO DESTA QUINTA-FEIRA (04) DO JORNAL MEIO NORTE.

É comum ouvir reclamações envolvendo a demora na perícia de trânsito no Piauí, o problema é antigo e piora a medida que a frota de veículos aumenta. O sistema sucateado e deficitário causa diversos transtornos, exigindo medidas urgentes.

A espera no local do acidente chega até 4 horas, em alguns casos pode até mesmo ultrapassar essa faixa. Provocando danos visíveis ao processo de apuração e, antes de tudo, testando a paciência dos cidadãos, que em muitas ocasiões enfrentam grandes congestionamentos, devido as adversidades na realização do trabalho.

Comandando a Companhia Independente de Trânsito (Ciptran), o Major Adriano Lucena confirma o déficit no número de profissionais e sinaliza para a adoção de soluções imediatas. “Quem afirma que demora, está certo. Isso acontece por dois principais motivos: a demanda enorme e a equipe reduzida”, destaca.

De acordo com o profissional, ocorrem cerca de 300 acidentes por mês na capital, sendo que 60% destes com danos materiais e sem vítimas, ou seja, casos de responsabilidade da Ciptran. “Atualmente temos capacidade para fazer 8 laudos por dia, sendo que precisaríamos realizar entre 20 a 25”, afirma.

Clique aqui e curta a página do meionorte.com no facebook

Fonte: Francy Teixeira