'Está sendo difícil para mim', diz viúva de Cláudio Marzo

Muito emocionada, Neia foi sucinta e quase não conseguia falar sobre o ator.

O local do velório do ator Cláudio Marzo, morto neste domingo, 22, aos 74 anos, no Rio de Janeiro, ainda não foi decidido. A afirmação foi feita na manhã desta segunda-feira, 23, pela diretora Neia Marzo, com quem o artista foi casado por 27 anos. Muito emocionada, Neia foi sucinta e quase não conseguia falar sobre o ator.

"Está sendo difícil para mim", disse a viúva. "Eu o acompanhei (no hospital) durante todo o tempo", falou com a voz embargada. Neia explicou ainda que o velório não foi decidido porque estão esperando o filho Diego - do relacionamento do ator com Denise Dumont - voltar da Austrália. "Ele chega amanhã por volta de 6h40", explicou.

Internado com quadro infeccioso de pneumonia
O ator, que vinha enfrentando uma série de problemas de saúde nos últimos anos, estava internado desde o dia 4 de março na Clínica São Vicente, na Gávea , Zona Sul do Rio. Segundo a assessoria de imprensa do hospital, ele foi internado com enfisema pulmonar e o quadro se agravou. O ator morreu às 5h39, com quadro infeccioso de pneumonia.

 A informação foi confirmada pela atriz Betty Faria, ex-mulher do ator. "É verdade. Cláudio morreu na madrugada deste domingo, 22, de uma parada cardíaca. Ele estava com a milha filha (Alexandra) e a mulher, Neia, do lado. Ele estava sofrendo."

A atriz chegou a informar o velório poderia acontecer no dia 25. "Acredito que o velório deve ser na quarta-feira. Nós estamos tristes, mas ele estava sofrendo".

A atriz Xuxa Lopes, também ex-mulher do ator, falou sobre a perda: "A gente já estava acompanhando e sabia que ele não estava bem há um tempo, mas sempre é susto uma notícia como essa".

Segundo Xuxa, o ator não conseguia largar o cigarro. "Cláudio fumava muito. Uma vez ele me contou que começou a fumar com 13 anos. Ele gostava, mesmo sabendo que não podia. Ele já estava internado há um tempo. Era tratado, melhorava, voltava pra casa...", lamentou ela: "Cláudio foi muito importante para muitas pessoas, uma pessoa com a mente aberta nos anos 70. Teve um vidão também! Uma vida sensacional, foi muito feliz em todas as áreas. Ele casou com quem ele quis, ele amou, ele fazia o que pensava. Graças a Deus ele teve a vida que ele quis. Isso é muito raro acontecer. Ele foi um homem muito feliz e generoso. Nós éramos amigos até hoje. Fico com dó porque hoje a gente consegue esticar a vida. Acho que Cláudio foi embora um pouco cedo".

No início da noite do domingo, Sofia - mulher de Bento - disse que ainda não havia previsão de data e local para o velório e sepultamento. "Estamos esperando Diogo resolver a passagem para poder estar aqui", reforçou.

Fonte: Ego