Estacionar vira problema em Teresina

Os estacionamentos também são um negócio lucrativo

Experimente ir de carro ao centro de Teresina fazer as compras de Natal. A falta de locais para estacionar nas ruas faz com que seja desperdiçado um tempo valioso, que poderia ser aproveitado na escolha dos presentes. A alternativa são os chamados estacionamentos rotativos, que contam com manobristas e oferecem vagas a preços acessíveis nas ruas mais movimentadas do centro da capital. Na maior parte do tempo, eles permanecem cheios, e a procura é ainda maior com o final do ano.

Quem utiliza esses locais busca deixar o veículo em um local seguro e cômodo, de preferência na sombra. ?Com as compras de natal, o movimento tem aumentado bastante. Costumamos receber nesse período cerca de 300 carros por dia, nas nossas 60 vagas de estacionamento. O período mais movimentado é o da manhã, e dependendo do tempo de permanência, podemos até dar descontos?, informou Tatiana Araújo, funcionária de um estacionamento na rua Areolino de Abreu. Os estabelecimentos costumam cobrar de R$ 1,50 a R$ 2,00 por hora de permanência do veículo.

Alguns estacionamentos oferecem serviços como água e banheiros, para melhor atender aos clientes. É o caso do local onde trabalha dona Domingas de Souza. Ela afirma que a segurança é um dos principais fatores para que os clientes procurem esses locais para guardar os carros. ?Tudo o que acontece com os veículos enquanto estão no nosso estacionamento é responsabilidade nossa. As pessoas podem também deixar o carro conosco caso queiram viajar?,disse Domingas, que costuma vender aos clientes itens como cajuína e balinhas de gengibre. ?É para o caso de a garganta estar irritada?, detalhou ela.

?Nós damos gorjeta para os flanelinhas nas ruas e não temos a segurança garantida. Por isso costumo usar estes estacionamentos?, disse a aposentada Elizabeth Cardoso. ?O excesso de motocicletas também atrapalha na hora de estacionar na rua?, afirmou a professora Desterro Muller, ao optar por um rotativo.

Os estacionamentos também são um negócio lucrativo. Em apenas um mês, alguns desses estabelecimentos costumam apurar mais de 14 mil reais. A média diária de faturamento pode chegar a R$ 500. Mas encontrar vagas nos estacionamentos rotatórios também já é bastante difícil, e por isso os rotatórios contam com equipes de manobristas que posicionam os carros fora das vagas temporariamente, atrás de outros veículos já estacionados.

Quando a vaga fica livre, eles procedem à colocação do veículo seguinte.

Fonte: Dowglas Lima, Jornal Meio Norte