Estado de saúde do atacante Cabañas piora

Salvador está estável, mas segue correndo risco de morte, diz médico que cuida do atacante

Depois de dar notícias positivas no início da manhã, o médico Ernesto Martinez, responsável pelo tratamento de Salvador Cabañas, revelou esta tarde que o estado de saúde do atacante do América piorou nas últimas horas.

O motivo para essa regressão seria um inchaço no cérebro, além do aumento da pressão intracraniana. - O edema cerebral aumentou e progrediu. Isso só é tratado com medicamentos. Por isso, vamos sedá-lo mais para proteger as funções cerebrais. Sabíamos que isso poderia acontecer, estamos tranquilos.

Por sorte, não há sangramentos. Salvador está estável, mas segue correndo risco de morte. Sabemos que o edema alcança seu pico máximo em 72 horas, e estamos com 48. Quanto tempo vai durar? Não sei. Sei que Salvador é muito forte, jovem, não tem outra lesão agregada e esperamos que responda - afirmou Martinez, em declarações publicadas pelo site do jornal "Milênio" e pelo jornal "ABC Color".

Cabañas foi baleado na cabeça na última segunda-feira em uma possível briga de bar na Cidade do México. O jogador foi submetido a uma cirurgia para retirada, em vão, do projétil. Segundo especialistas, as chances do atacante da seleção paraguaia voltar aos gramados é remota.

Assim como Martínez, Alfonso Dias, chefe do departamento médico do América, disse que o risco de morte de Cabañas é latente devido ao edema cerebral. Segundo ele, as próximas horas serão fundamentais para se estabelecer um diagnóstico preciso.

Fonte: g1, www.g1.com.br